Publicidade
Publicidade

A nomeação da Deputada Federal Cristiane Brasil [VIDEO] (PTB-RJ) para o cargo de Ministra do #Trabalho, ocorreu no dia 4 de janeiro, quinta-feira. Indicada ao presidente Michel Temer pelo seu pai, Roberto Jefferson, que já foi condenado pelo #STF no mensalão, Cristiane ocuparia a cadeira que pertenceu a Ronaldo Nogueira (PTB-RS), que se demitiu no último dia 27 com o objetivo de buscar a reeleição nesse ano de 2018. Com a ficha limpa na Justiça, tinha todos os recursos necessários para assumir o cargo, até que vieram as más notícias.

Condenação em processo trabalhista

Na segunda-feira (08), a Justiça Federal de Niterói suspendeu sua posse por motivos de desrespeito à Constituição Federal, já que a deputada foi condenada em um processo trabalhista movido por um motorista.

Publicidade

O governo apresentou recurso contra a decisão em primeira instância, mas antes do horário da posse, que ocorreria nessa terça-feira (09), veio a notícia de que o TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) negou o recurso apresentado pelo governo. Além disso, o nome de Cristiane foi parar no Cadastro Nacional de Devedores Trabalhistas, onde ficará até que sua divida com o motorista seja quitada.

Ex-auxiliar acusa Cristiane de irregularidades

Processada na Justiça do Trabalho por motoristas, Cristiane Brasil também está sendo acusada [VIDEO] por outra ex-funcionária de irregularidades trabalhistas. De acordo com o Portal Veja, Aline Lúcia de Pinho estava lotada em cargo comissionado como assessora, onde atuou na Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, comandado pela Petebista.

Publicidade

Aline afirma que foi exonerada do cargo por Marcelo Crivella (PRB), enquanto estava licenciada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em decorrência de um acidente de trabalho ocorrido quando prestava serviços particulares para Cristiane.

De acordo com Aline, Cristiane não acreditou quando ela falou que tinha se machucado, mesmo ela levando o exame de ressonância comprovando que tinha torcido o tornozelo. Cristiane então exigiu que Aline fosse em um médico de sua confiança, para só um mês depois ser licenciada pelo INSS. Foi então que Aline recebeu a notícia de que tinha sido exonerada do cargo sem receber o que lhe era de direito.

Cristiane afirma que não desistirá do cargo

Em meio às ondas de protestos por crimes trabalhistas, a petebista afirma que desistir do cargo "não é uma possibilidade", e diz que é necessário aguardar a decisão do Supremo. Cristiane ainda conta com o apoio total do PTB [VIDEO], onde o líder do partido na Câmara, Jovair Arantes, afirmou que o partido irá insistir na indicação. "A indicação que o PTB fez é uma indicação que está valendo e nós estamos aguardando a decisão da Justiça. Agora é importante que a Justiça se manifeste. A Justiça tem que respeitar mesmo entendendo que a decisão seja absolutamente equivocada", afirmou Jovair.