Todos em dúvidas: Investir em novo projeto na região metropolitana ou concluir as obras do atual terminal aéreo da capital, com ampliação da pista e da área de cargas? Se concordarem em concluir todas as obras do aeroporto Salgado Filho, a nova construção que até já tem nome no papel, Aeroporto 20 de Setembro, levará bem de mais 10 anos para que comecem sua construção.

O ministro também irá propor ao governador Ivo Sartori a concessão do atual. A intenção da SAC é repassar a administração para a iniciativa privada, sendo que, aberto o leilão, o vencedor se comprometerá a construir o novo aeroporto e teria controle sobre os dois.

Publicidade
Publicidade

O que for concordado não resolverá de imediato a limitação de pouso e decolagem e as aeronaves de maiores portes continuarão a encontrar problemas para usarem no Salgado Filho.

A infraestrutura gaúcha está em plena contenção de gastos, mesmo assim não está disposta a aceitar novos atrasos e será proposto que atuem juntos, Estado e governo federal. Alguns já optam pela desistência do terminal de carga que seria estendida por quase um quilômetro, pois o término das obras seria apenas o terminal 1 de passageiros. Já o Aeroporto 20 de Setembro teria pista de 4 mil metros, apta a receber todo tipo de aeronave.

Mas estas obras só teriam início depois de estabelecida a concessão sobre o Aeroporto Salgado Filho, pois a burocracia para isto consumiria um ano e, pela necessidade de licenciamentos ambientais, as obras do 20 de Setembro só começariam em 2016 ou 2017.

Publicidade

A construção seria após o esgotamento do Salgado Filho, o que aconteceria dentro de 10 ou 15 anos, segundo a SAC.

Existem ainda algumas desvantagens. Só a ampliação custaria R$ 502,2 milhões, dinheiro que seria arrecado da PAC3, mas como a União também está em contenção de despesas, não há garantia de recebimento destes recursos. A obra ainda dependeria de desapropriações e isto é certo que elevará consideravelmente os gastos.

A vantagem em se construir este novo aeroporto é que ele receberia aviões de grande porte, de passageiros e de carga, resolvendo o problema de limitações das pistas do Salgado Filho. O Estado teria dois aeroportos separados por uma distância curta e ambos atuariam de forma complementar.

Pelas previsões o novo aeroporto só começaria a ser construído dentro de 5 a 10 anos. Neste período o Estado gaúcho permanecerá sofrendo com as limitações da pista do Salgado Filho. Mas não cala uma pergunta: Este aeroporto entrou nos planos de reestruturação para receber os turistas que viessem assistir a Copa do Mundo. Por que nada foi feito?