Nesta quinta-feira em assembleia dos servidores municipais, marcada para o centro de eventos do Parque da Harmonia, foi decidida paralisação a partir da próxima quarta-feira. Entre os setores prejudicados estão: Secretárias, Postos de saúde e atendimento do telefone 156 e o abastecimento de água. Desde a última quarta-feira já havia sido definida uma paralisação de 48 horas.

Foi rejeitada a proposta enviada pelo executivo de 8,17% até o mês de maio de 2016. Os representantes dos grevistas querem 20% de reajuste, valor que inclui a inflação e ganhos reais no períodos, e o aumento do vale-alimentação para R$ 23,00 que há alguns anos não sofre aumento e extensivo aos aposentados, cumprimento da lei 11.080, que prevê o reajuste do piso salarial, realização de Concurso Público para todos os níveis e cargos, além da nomeação imediata para os cargos vagos, implantação do plano de saúde garantindo atendimento a toda a categoria e dependentes entre outras reivindicações. Diversos manifestantes, em sua maioria servidores trancam a entrada do prédio da Secretária da Fazenda para o funcionamento normal e entrada de funcionários.

Pela manhã houve um princípio de bloqueio de ruas próximas a prefeitura municipal, mas logo depois foi liberado após reunião com o Vice-Prefeito Sebastião Melo. O Vice-Prefeito informou que não haverá nova proposta ou conversa com os servidores , visto que a condição financeira do município não garante novos investimentos ou reajustes.

A prefeitura tentou na justiça parar a #Greve alegando ilegalidade e truculência, mas este pedido foi negado e a greve foi mantida indeterminadamente. Na próxima sexta-feira haverá nova reunião para marcar os futuros rumos da greve.

O prefeito José Fortunati criticou duramente, emitindo nota sobre a assembleia realizada hoje a tarde "Surpreende, a forma radical com a qual a representação do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) estabeleceu uma paralisação e, o que é mais grave, de maneira unilateral, impedindo os servidores que desejam permanecer em atividade de acessarem os locais de trabalho, prejudicando os serviços à população. Vale ressaltar que os servidores municipais de Porto Alegre estão entre os mais bem remunerados do país." #Governo #Manifestação