O final da manhã desta segunda-feira (24) foi de muita movimentação no cenário político gaúcho. Acontece que o Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul – CPERGS/Sindicato, que representa a classe dos professores estaduais  - cumpriu o que prometera desde que teve início a quase interminável novela dos parcelamentos de salários pelo governador José Ivo Sartori, do PMDB. Conforme o entendimento CPERGS, que protocolou este pedido na Assembleia Legislativa gaúcha, o governador José Sartori está descumprindo o artigo 35 da Constituição que obriga o pagamento em dia dos salários não só dos professores, mas de todos os servidores públicos, além do governador estar agindo de maneira contrária a uma decisão judicial que obriga o cumprimento deste artigo.

Publicidade
Publicidade

Coube a Helenir Schürer, presidente do CPERGS, a tarefa de entregar pessoalmente o pedido de impeachment para a deputada do Partido Progressista, Silvana Covatti, que preside a Assembleia Legislativa Gaúcha, e, gentilmente, protocolou por entender que o referido pedido é legal e tem base constitucional.

Mas se engana aquele que pensa que está tudo resolvido. Este pedido de #Impeachment poderá ‘rolar mais do que bolacha em boca de velho’ como diz o ditado popular gaúcho, pois terá muito o que circular até vir a ser votado na Tribuna da Câmara. Primeiramente, ele deverá passar pelo crivo de análise da presidente Silvana Covatti, que terá de consultar a Procuradoria do Legislativo para análise jurídica e, a seguir, decidir sobre seu arquivamento ou envia-lo para tramitação na Casa Legislativa.

Publicidade

Como se vê, não é tão fácil. Ainda mais se levarmos em conta que a deputada responsável integra a base aliada e de sustentação do governador gaúcho, apesar de ter sido ex-professora e também ter participado de lutas similares há alguns anos.

O Piratini encara como mais uma radicalização política do CPERGS e emitiu  nota classificando como inconsistente este pedido de impeachment e que não ajuda em nada o Estado a superar a #Crise econômica e a melhorar a qualidade do ensino. #Novelas