A #prefeitura de Caxias do Sul, do estado do Rio Grande do Sul, gravou um vídeo na qual é possível ver o prefeito da cidade, Daniel Guerra, chamando atenção de um #Médico em uma ligação telefônica. A confusão aconteceu quando o médico da cidade resolveu "protestar" e deixar de lado o dia de trabalho, prejudicando uma agenda de 16 pacientes que aguardavam por uma consulta.

O vídeo foi divulgado nesta última quinta-feira (02), Daniel Guerra é enfático: "O senhor tinha horário hoje para atender 16 pacientes, então faça a gentileza de cumprir seu horário. Até porque, pelo que me consta, o salário está em dia e a parte da sua obrigação é prestar serviço".

O que deixou esse médico e toda a categoria médica insatisfeita com a prefeitura, foi que determinaram que os funcionários cumpram a carga estabelecida e batam ponto, isso deixou os médicos furiosos.

Publicidade
Publicidade

Então, todos resolveram virar as costas e deixar os pacientes da prefeitura sem atendimento, pois seria muito complicado para eles cumprir uma carga horária.

Dia 23 de janeiro, a prefeitura estabeleceu que os profissionais que atuam na Unidades Básicas de #Saúde e no Centro Especializado em Saúde cumprissem 20 horas semanais de trabalho, mas o sindicato dos médico revidou. Sem gostar da iniciativa da prefeitura, os médicos disseram que iriam cumprir apenas 12 horas semanais e ainda com um aumento de R$ 2 mil reais no salário.

O secretário da prefeitura, Darcy Ribeiro Pinto Filho, disse que a proposta vai além das condições que a gestão da cidade pode arcar, mas para que a população não ficasse sem médicos, eles decidiram apenas reduzir a carga horária para que os profissionais não se "exaltassem" e pediram para que o cumprimento da lei acontecesse de forma legal.

Publicidade

Não há informações se a prefeitura concedeu o aumento no salário.

Veja abaixo o vídeo do prefeito Daniel Guerra no momento em que ele liga para um dos médicos de um centro de atendimento de saúde da prefeitura na cidade gaúcha. O médico enfatiza que no concurso público da prefeitura constava a importância dos médicos cumprirem os horários de prestação de serviço.