Um incêndio destruiu, na manhã da última terça-feira, 17, parte do Cais de Santa Rita, terminal de ônibus bastante movimentado, localizado no centro do Recife, capital de Pernambuco. O terminal contém vários boxes com comércios próximos uns dos outros.

O estrago pelo fogo atingiu seis boxes, contudo, os bombeiros conseguiram controlar as chamas antes que elas tomassem o terminal por inteiro. Nos seis boxes devastados pelo fogo, haviam produtos de alimentos e bebidas para vendas, além de pertences que os trabalhadores utilizavam para realizar as vendas como: freezer, fogão e geladeiras.

Segundo os bombeiros, uma pessoa passou mal por ter inalado muita fumaça, no entanto, não foi necessário transferência para o hospital.

Publicidade
Publicidade

Os próprios bombeiros socorreram a vítima, que não teve nenhum ferimento. Ainda não se sabe a causa do incêndio. Os comerciantes acreditam que as chamas podem ter sido provocadas por usuários de crack que frequentam o local. A área está isolada para realização da perícia. 

De acordo com o departamento de história da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), o Cais de Santa Rita é uma obra de importante valor histórico para a população recifense. No século XIX o cais era responsável por receber pequenas embarcações, chegando a receber uma ponte giratória para facilitar a utilização pelos comerciantes com a passagem dos navios. Depois do século XX, o Cais foi aterrado para receber a construção de armazéns, que constituíam, junto com o Mercado São José, importante centro econômico do Recife.

Publicidade

Outro incêndio já havia consumido o Cais, em 1960, quando ocorreu a destruição de várias barracas. Apesar de o espaço ter sido revitalizado logo após o incidente o grande comércio perdeu força no local. Com o tempo, a desativação da antiga rodoviária no bairro de São José intensificou o "abandono" do Cais, que passou a cada dia ser menos frequentado, aumentando a insegurança dos passageiros, visto que o local é mais distante do grande movimento da capital pernambucana.