O aplicativo americano de transporte de passageiros Uber chega a mais uma cidade brasileira a partir das 14 horas desta quinta-feira, 3 de março. Recife é a primeira capital da região nordeste a ser contemplada com os serviços do app, tão criticado por taxistas, que acreditam que o Uber é um serviço de táxi clandestino.

A tarifa do Uber chega a ser até 40% mais barata que as geralmente cobradas pelos taxistas. A bandeirada no Recife, por exemplo, custa R$ 4,75. Ao solicitar um carro do Uber, a empresa promete que o consumidor pagará apenas uma taxa de R$ 2,50.

No Uber, o valor do quilômetro rodado é de R$ 1,15, sendo que a cada minuto no trânsito custa mais R$ 0,17.

Publicidade
Publicidade

No entanto, os taxistas cobram R$ 2,31 por quilômetro, isso na bandeira 1, porque que na bandeira 2 o cliente precisa pagar R$ 2,79 - uma grande diferença em relação ao Uber.

Para se ter uma ideia, a corrida de um táxi comum do centro da cidade do Paulista (na região metropolitana do Recife) até o Aeroporto Internacional dos Guararapes, viagem com 29 quilômetros de distância e cerca de 50 minutos de duração, custaria na bandeira 1 o equivalente a R$ 75,50, segundo o calculador de tarifa de táxi do Recife.

A mesma corrida no Uber custaria R$ 44,35, uma economia de R$ 31,15 para chegar ao mesmo lugar.

"O aplicativo também permite estimar o preço da viagem. Colocando o destino inicial e o final, ele calcula uma média do valor da corrida", diz Fábio Sabba, diretor de comunicação do Uber no Brasil.

Publicidade

Vale lembrar que a função não é uma exclusividade do Uber. O aplicativo 99Taxis, por exemplo, também exibe a previsão de quanto uma corrida vai gastar.

Benefícios do Uber

O Uber, além de se diferenciar do táxi comum pelo preço, também agrada aos clientes pela rapidez na chegada (o aplicativo estabelece a chegada do carro até o passageiro em até 5 minutos), bem como a cortesia dos motoristas cadastrados, que costumam oferecer água e até balas.

Renda extra

Por falar nos motoristas cadastrados, o Uber está cadastrando condutores interessados em transportar passageiros no Grande Recife desde o início do ano. Eles recebem toda semana 75% do preço de todas as corridas que realizaram. Dados dos parceiros do aplicativo no Estado de São Paulo mostram que alguns taxistas conseguem arrecadar cerca de R$ 1 mil a cada sete dias, trabalhando de 50 a 60 horas semanais.

Polêmica com taxistas

A guerra com os taxistas - que já acontece há algum tempo em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas (SP), Brasília, Porto Alegre e Goiânia - em que motoristas do Uber chegam a ser agredidos fisicamente por taxistas, também deve acontecer no Recife.

Publicidade

Everaldo Menezes, presidente do Sindicato dos Taxistas de Pernambuco (Sinditáxi-PE), já disse que não vai ficar de braços cruzados. "Vamos consultar o departamento jurídico para ver como proceder", diz.

A prefeitura da cidade do Recife emitiu uma nota em que diz que o aplicativos de táxi (como 99Taxis e Easy Taxi) já precisam ser registrados na prefeitura para operar na cidade, e o Uber ainda não solicitou nenhum registro. Além disso, ressalta que a lei municipal 18.176/2015 diz que é "atividade exclusiva dos profissionais taxistas a utilização de veículo automotor, próprio ou de terceiros, para o transporte público individual remunerado de passageiros, cuja capacidade será de, no máximo, 7 (sete) passageiros".

Em Olinda, cidade vizinha, também existe um projeto de lei na câmara dos vereadores para barrar a operação do aplicativo.

Os consumidores, no entanto, se mostram aliviados por agora possuírem mais uma opção de transporte para se locomover em uma cidade que a cada dia mais está travada com um trânsito classificado pelos próprios recifenses como "caótico e desorganizado". #Negócios