A população do Recife vem sofrendo nos últimos meses com a crescente onda de assaltos aos ônibus que circulam na região. Não bastasse os roubos cometidos pelos bandidos, em algumas ocasiões os criminosos vão mais além com agressões às vítimas, que muitas vezes saem feridas ou são levadas à morte.

Entre o dia 13 e 14 de julho, num intervalo de 24 horas, a região metropolitana do Recife sofreu quatro assaltos a ônibus - três nas linhas que circulam no Cabo de Santo Agostinho e uma investida numa linha que roda em Jaboatão dos Guararapes. Vítimas desses ataques no transporte público metropolitano tem relatado também diversos assaltos em linhas específicas que atendem o Recife, com alguns veículos que fazem ligação com TI Xambá, TI Tancredo Neves e com a estação de metrô do Barro, nomeadamente as linhas do Barro/Macaxeira (via BR 101 e Via Várzea).

Publicidade
Publicidade

Andar de ônibus ou qualquer transporte público é um direito garantido ao cidadão, ainda que seja pago. Ainda assim, é um direito que muitos Recifenses prefeririam não precisar utilizar devido as condições precárias de segurança. No último dia 19 de julho, por exemplo, um passageiro foi esfaqueado por assaltantes dentro de uma linha de ônibus da empresa Vera Cruz, da linha Vila da Sudene, que circulava no bairro do Cabanga no momento do #Crime. Dois homens atacaram o rapaz, que foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Os constantes assaltos, que não levam pertences mas acabam ocasionalmente tirando vida de trabalhadores do transporte público e dos passageiros motivou um protesto realizado por motoristas de ônibus na última quarta-feira (20). O pedido era para que as autoridades melhorassem a situação da #Violência no transporte público da Região metropolitana do Recife.

Publicidade

Assaltos a ônibus: como sair ileso?

Motoristas, cobradores e especialistas em segurança pública falaram sobre a rotina no transporte coletivo e deram algumas #Dicas para se safar dos bandidos na ocorrência de assalto dentro do ônibus.

Segundo os especialistas, sentar na frente pode ajudar a se livrar dos bandidos. Primeiro por que a maioria dos assaltos acontecem após a catraca e o cobrador, já que o campo de visão das câmeras se limita a esse espaço, e também por que na frente costumam sentar os idosos, que não andam frequentemente com objetos que os bandidos estão sempre a procura, como celulares, computadores, tablets entre outros itens que são fáceis de vender depois.

Embora dormir no ônibus possa ser perigoso, cobradores revelaram que os assaltantes costumam não incomodar quem está dormindo, para evitar que acordem assustados e façam escândalo, atrapalhando a investida dos bandidos. As luzes do ônibus acesas também ajudam a evitar os assaltos, já que com pouca iluminação, quem está do lado de fora tem dificuldade de ver o que acontece dentro do ônibus, facilitando a vida do assaltante.

Publicidade

Em todo caso, se o bandido se aproximar da vítima num assalto, a melhor coisa a se fazer é tentar manter a calma e entregar o que ele está pedindo. Lembre-se que sua vida é muito mais importante do que um bem que você pode adquirir novamente depois.