O presídio estadual de Itamaracá, em Recife, foi palco de uma cena bizarra e selvagem. Presidiários fizeram um churrasco para si e os familiares que os visitavam usando carne de gato. Os #Animais, que de alguma forma entraram no presídio, foram capturados, mortos e servidos como iguarias, inclusive para crianças. O fato aconteceu no ultimo dia 10. Apesar de não se saber quantos indivíduos se reuniram para o churrasco, sabe-se que este foi promovido logo depois da morte de um dos detentos durante uma briga entre os internos.

Além dos fatos, que já seriam suficientemente chocantes pela frieza, os envolvidos tiraram fotos durante a 'recreação'.

Publicidade
Publicidade

Porém, as imagens só foram divulgadas pelo Sindicado dos Agentes de Segurança Penitenciária de Pernambuco. Nelas é possível ver gatos mortos e animais que tiveram sua pele retirada. Outros detentos aparecem preparando a carne e pendurando os animais em fios em um ambiente sujo, ensanguentado e rodeado de presidiários, alguns sorrindo, que parecem estar em uma área externa do Pavilhão.

O órgão responsável pelos presídios estaduais de Pernambuco, a Secretária Executiva de Ressocialização do estado, se manifestou em nota sobre o ocorrido, porém não soube esclarecer sobre a presença dos animais dentro do presídio. Entretanto, há suspeitas de que os animais eram jogados por cima do muro para dentro de uma área à qual os agentes de proteção não têm acesso e onde as guaritas não funcionam.

Também foi informado que o órgão já tem identificados dois dos presidiários e disse que estes seriam encaminhados à delegacia local para as medidas cabíveis, o que inclui o Conselho Disciplinar da unidade.

Publicidade

O acontecido chamou muita atenção e virou notícia em jornais, revoltando muitos, não apenas pelos animais mortos na ocasião, mas por crianças terem presenciado e se envolvido, demonstrando claramente a irresponsabilidade das autoridades que deveriam fiscalizar o local, não se apresentando as devidas lições disciplinares e de inclusão e permitindo que detentos realizem 'festas' particulares, envolvidas em brigas, assassinato e atrocidades. #Crime