O que os pais mais querem é encontrar um local tranquilo e seguro onde possam deixar seu maior tesouro, os filhos, para que possam ir atrás do sustento da família e conseguir trabalhar em paz, com a consciência tranquila, por saber que estão sendo bem cuidados.

Uma família de Recife, em Pernambuco, teve uma triste notícia na última quarta-feira (28), depois de receber um telefonema da #Creche onde o filho, de apenas 1 ano e 9 meses, havia sido deixado. O pequeno Luís Otávio foi atingido por uma #Porta de Vidro que caiu no berçário Uni Infantil, localizado na Zona Sul da cidade.

O menino foi encaminhado para o Hospital da Restauração, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Segundo informações repassadas pelo advogado da instituição de ensino, André Pereira, a porta de vidro que ficava na sala de aula se soltou do lugar e caiu em cima do menino.

Publicidade
Publicidade

Eles falaram que assim que o acidente aconteceu, a família foi avisada e os primeiros socorros prestados ao aluno.

A empresa que instalou a porta será acionada e, segundo o advogado, eles estão juntando os materiais para dar sequência ao processo contra a mesma, que deverá explicar o porquê da parte metálica do objeto se soltar, o que jamais deveria ter acontecido.

Os familiares do menor estão chocados com o que aconteceu. O berçário foi fechado para que fossem realizadas perícias no local. Esse acidente está sendo investigado pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente - DPCA - de Madalena. 

Outro caso envolvendo creche

Infelizmente, têm sido frequentes casos de acidentes envolvendo crianças pequenas em creches. Há apenas 15 dias, dois irmãos de 2 e 4 anos foram esfaqueados dentro de uma escolinha infantil na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Publicidade

Rafael e Laura foram atingidos por uma funcionária do local, que era mãe da dona da escolinha, e segundo as informações estava depressiva e teria sofrido um surto na hora da agressão.

A boa notícia é que, apesar dos ferimentos, as crianças não sofreram nada de mais grave e alguns dias depois receberam alta da Unidade de Saúde para onde foram encaminhadas.  #Morte