O ano mal começou e já começaram as crises políticas. Em #Pernambuco as coisas não vão nada bem em diversas prefeituras. Em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife (RMR), o prefeito Demóstenes Meira (PTB) acusou a vice-prefeita, Doutora Nadegi (PSDC), de corrupção ativa, a excluiu da secretaria de saúde e levou o caso à Justiça.

Cabo de Santo Agostinho

No Cabo de Santo Agostinho, o prefeito eleito com expressiva quantidade de votos, Lula Cabral, disse que o município estava em calamidade pública num dia e no mesmo dia foi apresentado os novos e mais altos salários dos secretários, prefeito e vice-prefeito.

Jaboatão

Não para por aí, Jaboatão dos Guararapes talvez tenha tido o pior início de gestão das últimas décadas.

Publicidade
Publicidade

Ao assumir, o atual prefeito, Anderson Ferreira (RR), eleito com 58,5% dos votos válidos, disse que a prefeitura estava com um rombo milionário. A posse foi marcada por baixarias e xingamentos por parte dos presentes com o ex-prefeito, Elias Gomes (PSDB).

Ipojuca

Um município onde a situação é bastante crítica é Ipojuca. A candidatura de Romero Antônio Raposo Sales, o mais votado nas eleições municipais de 2016 para prefeito do município foi rejeitada por três instâncias da Justiça Eleitoral. Por conta disso, novas eleições foram marcadas para o dia 2 de abril. Crise econômica, crise #Política, crise ética.

Olinda

Em Olinda, o professor Lupércio (SD) terá uma chance de mostrar para que foi eleito. Olinda é uma das cidades mais movimentadas no período carnavalesco. Nas prévias, as manchetes marcaram as páginas policiais, por conta dos constantes arrastões, brigas, roubos, assaltos com arma de fogo.

Publicidade

Recife

O prefeito reeleito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), está sendo investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) por supostas irregularidades e hiperfaturamentos na construção da Arena Pernambuco, localizada em são Lourenço da Mata, construída pela empreiteira Odebrecht. A informação é da Revista ISTO É.

Acreditar numa política séria, já não é tarefa fácil há alguns anos, mas apesar de tantas falhas é inaceitável acreditar que em menos de um mês de mandato tantos erros pudessem ser acompanhados. A crise passa diretamente pela política, o povo escolhe os políticos, isso faz com que parte da crise seja culpa do povo? #2017