As balas perdidas têm sido uma constante preocupação e fonte de mortes nas grandes cidades brasileiras. Isso se acentua em regiões em que a criminalidade tem altos índices, onde confrontos entre quadrilhas costumam acontecer.

A cidade do Rio de Janeiro enfrenta este problema há vários anos e é comum figurar nos noticiários relatos de mortes de inocentes atingidos por balas perdidas. A incidência deste tipo de ocorrência preocupa a sociedade carioca e até agora não foram encontradas soluções que neutralizassem estas mortes.

Entre os casos, dez aconteceram no Rio de Janeiro, um em Niterói e outro em São Gonçalo, totalizando 12 ocorrências.

Publicidade
Publicidade

O pior disso tudo é que 4 pessoas perderam a vida, atingidas pelas balas perdidas. No dia 25, domingo, uma mulher morreu baleada durante enfrentamento entre policiais e traficantes na Favela da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio. Uma menina de 4 anos foi atingida no final de semana retrasado, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Um menino de 9 anos foi baleado na cabeça na área da piscina do Sesi de Honório Gurgel, no Subúrbio, no domingo (18).

Ao conceder entrevista para um canal de TV voltado para notícias, na segunda-feira (26), o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame apresentou dados relevantes sobre o combate que vem sendo feito para diminuir a criminalidade e a subsequente insegurança que atinge os habitantes desta metrópole.

Também destacou, em sua declaração, que desde o dia 7 de novembro de 2014 até o dia 25 de janeiro de 2015 a Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu um total de 4.410 pessoas.

Publicidade

Neste perído, foram apreendidos 539 revólveres, 578 pistolas, 64 fuzis e 54 granadas. Beltrame lembrou que as polícias Militar e Civil do Rio de Janeiro prosseguem atuando com todo vigor e total empenho no combate à violência na capital carioca. Milhares de prisões aconteceram nos últimos meses, em constantes ações. O secretário lamentou que atualmente o Rio possuí uma "nação" de criminosos que precisa ser detida para garantir a segurança das pessoas.