Na madrugada deste domingo (29), foi registrada mais uma troca de tiros na Rocinha, comunidade do Rio de Janeiro. Moradores postaram fotos, vídeos e informações nas redes sociais, relatando o que aconteceu durante o tiroteio. A troca de tiros se iniciou na Rua Um, no alto do morro, reduto onde se encontra a maior concentração do tráfico na comunidade.

Policiais do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) foram acionados para ajudar policiais a capturar criminosos, supostamente envolvidos em um tiroteio anterior que ocorreu no sábado (28) em torno das 18h, onde o policial da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) soldado Olivares, teria sido atingido por estilhaços na cabeça, em um confronto com traficantes.

Os policiais percorriam a comunidade da Rocinha a pé quando foram surpreendidos por criminosos que haviam se escondido entre as casas.

Publicidade
Publicidade

Tudo indica que os criminosos já esperavam os policiais na comunidade.

Durante a intensa troca de tiros com os criminosos (que durou cerca de uma hora), o sargento do BOPE, Márcio Clay acabou por ser baleado na coxa e no braço. De acordo com o 23º Batalhão da PM, o sargento foi levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, localizado na zona sul da cidade, onde recebeu o primeiro atendimento. Logo após foi encaminhado ao Hospital Central da Polícia Militar, localizado na zona norte. Seu estado de saúde é estável e o sargento não corre maiores riscos.

Entre os criminosos, quatro suspeitos foram baleados, dois conseguiram fugir e outros dois foram levados aos hospitais Lourenço Jorge e Miguel Couto para receber atendimento e em seguida serem levados à prisão. A ocorrência foi registrada na 14ª DP.

Publicidade

Diante dos frequentes confrontos na comunidade, policiais de outras UPPs foram chamados para reforçar as rondas e a segurança na Rocinha.

O Governo

Com dificuldades de operação em algumas das UPPs, o atual governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, decretou no último dia 18 de março, o Conselho Permanente de Avaliação e Deliberação, tendo como objetivo a reavaliação do programa. O conselho passou a classificar as UPPs em três diferentes níveis, onde a cor vermelha representa consideráveis riscos operacionais, a cor amarela uma tendência de pacificação e a cor verde representa um risco mínimo de ter o projeto desestabilizado.

A UPP da Rocinha é a única localizada na zona sul do Rio de Janeiro que se encontra no nível mais tenso de classificação, a cor vermelha. #Terrorismo #Crime #Violência