Na tarde da última segunda feira (9), a população de Volta Redonda foi assolada pelo medo, quando um suposto ataque de bandidos foi anunciado por meio de um áudio compartilhado excessivamente pelas redes sociais (twitter, #WhatsApp, facebook). O áudio, vindo de um suposto traficante, anunciava uma invasão e chacina que ocorreria por volta das 19h nos centros comerciais da cidade. Em alguns trechos o narrador dizia: ''vamo matar morador, vamo matar pai de família, vamo matar polícia, vamo matar a !@##$ toda!!''. O boato ganhou mais força com um segundo áudio, proveniente de um suposto policial militar que anunciava que toda a corporação policial estava em alerta máximo e que os moradores não deveriam deixar suas casas.

Publicidade
Publicidade

O ataque seria uma retaliação à morte do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, morto numa operação policial realizada no último sábado no complexo da Pedreira na cidade do Rio de Janeiro. O pânico se instaurou rapidamente, com os primeiros relatos da ''notícia'' sendo divulgados no início da tarde, fazendo com que muitos moradores não saíssem de suas casas e que estabelecimentos fossem fechados antes do fim do horário comercial. Até mesmo escolas liberaram alunos antes do fim das aulas para que não houvesse nenhum tipo de problema.

Por volta das 15h foi emitida pela Polícia Militar de Volta Redonda uma nota de esclarecimento que revelava a falsidade do(s) áudio(s), e que irá investigar os supostos idealizadores da farsa. Mesmo assim, a Polícia Militar reforçou o policiamento nas áreas citadas nas gravações para impedir que qualquer crime motivado pelo terror ocorresse e para que a população não se sentisse desprotegida.

Publicidade

Em adendo, um comandante da polícia local alegou que a facção à qual Playboy pertencia (Amigo dos Amigos), não possui ramificações nem membros suficientes para instaurar tal caos prometido nas gravações.

Mesmo com a nota da PM, grande parte da população se manteve acuada e não deixou suas causas, enquanto outros que não levaram o boato em conta, fizeram toda sorte de piadas e brincadeiras envolvendo o ocorrido: diversos áudios similares ao original, anunciando os ataques, foram feitos mas desta vez anunciando ataques inusitados e em tom caricato, utilizando-se características lúdicas de bairros ou cidades vizinhas. Outros, com ajuda de programas de computador, criaram imagens da suposta destruição causada pelos ataques dos bandidos (como a que consta na notícia).

Mesmo em tempo de caos e pânico, o brasileiro nunca perde seu espírito lúdico e brincalhão.

http://br.blastingnews.com/politica/2015/08/datena-sinaliza-que-pode-desistir-da-disputa-pela-prefeitura-de-sp-00505505.html

http://br.blastingnews.com/rio-de-janeiro/2015/08/globo-exibe-fotos-de-cadaver-de-traficante-como-se-nao-houvesse-amanha-e-publico-critica-00509587.html   #Violência #Casos de polícia