A Polícia Militar do Rio de Janeiro, através do grupamento BOPE, prendeu na manhã desta terça-feira, 11, seis traficantes. A operação foi considerada um sucesso, o que ressalta a importância do Batalhão, apesar da falta de apoio.

O principal traficante preso foi Fu da Mineira. Ele era considerado a principal liderança de uma das maiores facções criminosas que atua na cidade do Rio de Janeiro. Ele pertencia a um grupo criminoso rival ao do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, morto no sábado (8) durante uma operação no conjunto de favelas da Pedreira.

Fu da Mineira fugiu do presídio de Porto Velho, em Rondônia, em agosto de 2013.

Publicidade
Publicidade

Na época, ele recebeu o benefício da progressão de pena de regime fechado para o regime semiaberto.

O primo de Fu, Claudinho da Mineira, é acusado de tráfico e homicídio. Ele também fugiu do presídio de Porto Velho, em Rondônia, em agosto de 2013, ao receber o mesmo benefício de progressão de regime para o semiaberto.

De acordo com o twitter do Batalhão de Operações especiais, foram encontrados fuzis, uma metralhadora calibre 50 e grande quantidade de munição. Vale ressaltar que esta metralhadora é de uso restrito, e pode ser utilizada para derrubar helicópteros.

Durante a prisão dos traficantes, não houve vítimas fatais. A população da cidade do Rio de Janeiro aprovou a operação e o desempenho da polícia. Com os traficantes presos, novas informações podem surgir e colaborar com a polícia para desvendar o funcionamento do crime organizado na cidade.

Publicidade

Os traficantes serão conduzidos para presídios federais.

Por volta das 9h desta terça (11), a Polícia Militar continuava a operação no Conjunto de Favelas do Chapadão, onde já tinham sido apreendidos fuzis, pistola e farta munição.

A importância do disque-denuncia

As denuncias anonimas são importantes e ajudam a polícia a efetuar operações como esta. Caso tenha informações que levem a esconderijos de armamentos, ligue para 2253-1177 ou 190.

"O Disque Denúncia é uma lição de solidariedade do povo do Rio de Janeiro, de suas lideranças civis, de sua imprensa e de sua polícia. Seus resultados demonstram a disposição da população em não mais aceitar a impunidade e a omissão".

E lembrem-se: ano que vem teremos Olimpíadas. #Rio2016 #Sistema prisional brasileiro #Casos de polícia