Uma situação inusitada aconteceu na madrugada desta segunda-feira, 07, no município de Macuco, localizado na Região Serrana do Rio de Janeiro. A dupla de música sertaneja Junior e Gustavo foi presa durante uma apresentação na 'Exposição Agropecuária de Macuco'. No momento da prisão, os cantores entoavam um funk.  De acordo com a polícia militar, o motivo para a prisão foi porque os famosos estariam fazendo uma apologia às drogas. O show da dupla foi interrompido e eles foram parar na 154ª delegacia do Rio de Janeiro, localizada no bairro de Cordeiro. Junior e Gustavo foram ouvidos por um delegado de plantão, e, posteriormente, liberados. No momento da detenção, muitos fãs xingaram a polícia militar e também houve muitas vaias. 

O comandante da polícia militar da região, Carlos Eduardo Hespanha, disse em entrevista ao G1 que a dupla já havia sido autuada em outro oportunidade.

Publicidade
Publicidade

Durante um show da cidade de Nova Friburgo em 2014, eles já teriam feito uma apologia às drogas. O comandante disse que a legislação brasileira garante que esse tipo de prática é #Crime e que se não coibida, os cantores acabam "infamando" a plateia e toda a população local. 

Um dos cantores da dupla, Junior, confirmou que realmente essa não é a primeira que isso acontece, mas que na primeira oportunidade, o mesmo batalhão teria feito a detenção e que eles cantam o mesmo tipo de #Música em todas as apresentações. Segundo o músico, há cerca de cinco anos, os sertanejos reservam um pedaço de seu show para homenagear os funks antigos. "A gente foi surpreendido pela polícia. Eles simplesmente invadiram o palco. O áudio do microfone foi cortado. A gente ainda conseguiu fazer com que o microfone fosse ligado novamente e explicamos que o motivo da prisão era por puro preconceito", argumentou o profissional da música. 

Por conta da interrupção, os presentes na exposição da cidade de Macuco só puderam acompanhar a metade da apresentação da música sertaneja.

Publicidade

A assessoria da prefeitura, por meio de nota, confirmou que a música teria sido um pedido do próprio prefeito, Félix Lengruber, que pediu que uma canção de Nêgo do Borel fosse entoada: "estamos surpresos".