Quem esteve na cidade do Rock, no Rio de Janeiro,  nesta sexta-feira, 18, e madrugada deste sábado, 19, reclamou do mal cheiro perto dos banheiros próximos à Roda Gigante do Rock in Rio. O fedor tinha motivo. Um dos banheiros femininos teve problemas e uma poça de urina e fezes foi se formando ao redor do local. Com o aglomerado de pessoas, teve gente, que sem querer, acabou pisando nos excrementos humanos. A situação já havia acontecido em 2013, quando o vazamento ocorreu atrás de uma lanchonete. O fato foi um dos grandes pontos negativos do maior evento musical daquele ano. Dessa vez, o  Procon, que é o órgão de defesa do Consumidor decidiu pegar pesado, autuando os organizadores do Rock in Rio.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações do próprio Procon, a empresa que organizou os shows pode pagar uma multa de R$ 500 a R$ 8 milhões. Isso porque fez os clientes, no caso o público que comprou os ingressos, a estarem em um local insalubre. O Procon conversou com os organizadores, que como primeira explicação disseram que o motivo do vazamento do esgoto foi um pico de energia. A queda da eletricidade teria danificado uma bomba de sucção, que levava os excrementos para um local apropriado. Como a bomba parou de funcionar, urinas e fezes acabaram parando ali mesmo, ao lado dos banheiros femininos. 

O vazamento do esgoto aconteceu justamente em um dos pontos que as pessoas tiram mais fotos, já que se localizada próximo à roda gigante da cidade do rock. Por isso, as reclamações não foram poucas.

Publicidade

Além do brinquedo para adultos, uma espécie de muro com os artistas que estarão no evento, também estava presente no local. A organização do Rock in Rio tem quinze dias para se defender. O tempo de defesa já começou a rodar neste sábado. 

Depois das reclamações, a organização do evento tentou separar a área com grades de ferros, mas o público continuou a pisar na urina e fezes dos banheiros. O problema só foi solucionado depois que uma equipe fez a limpeza do local. Em 2013, um dos banheiros chegou a ser interditado por problemas parecidos.  #Crime