Uma comoção tomou conta das redes sociais depois da prisão de um estudante de jornalismo da UNISUAM. Policiais da 27ª DP (Vicente de Carvalho) prenderam nesta quinta-feira, 01/10, no bairro de Vista Alegre, Alexandre Augusto Andrade Ressurreição, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela 2ª Vara Criminal de Madureira, pelo #Crime de roubo. O preso foi encaminhado à SEAP. Aos 34 anos, Alexandre também já havia sido servidor público do IFRJ e atualmente tinha uma carreira estável na Fiocruz. A prisão dele fez com que amigos e familiares ficassem revoltados. Um protesto está sendo organizado pelo Facebook. 

Relatos de amigos mostram que Alexandre era homem pacato e de bom caráter

De acordo com a servidora pública da Fiocruz,  Rosimery Cruz, amiga de Alexandre, ele acabou sendo vítima das circunstâncias.

Publicidade
Publicidade

Através do Facebook, ela criou um evento que pede justiça para o amigo. Rosimery disse que policiais invadiram a casa de Alexandre em um momento que ele descansava. Policiais fortemente armados entraram no local e o prenderam com a justificativa de que Alexandre teria usado uma arma e teria coagido outras pessoas. 

Carro com nome de preso foi usado para assaltos

A confusão aconteceu porque Alexandre vendeu um automóvel que estava em seu nome. Ao efetuar a venda, Alexandre teve do comprador a certeza que ele faria a mudança da titularidade do nome do dono do veículo. No entanto, o comprador não fez essa mudança exigida pelo Detran. 

O carro que estava no nome do servidor público acabou sendo utilizado para realizar diversos tipos de crime. Por ser o dono do veículo, Alexandre está sendo acusado pelos delitos.

Publicidade

Entramos em contato com a Secretaria de Administração Penitenciária, a SEAP, para confirmar a informação sobre para qual presídio o estudante de jornalismo teria sido levado. No entanto, até o fechamento da matéria a secretaria ainda não tinha respondido nossa reportagem. Já a assessoria de comunicação da polícia civil confirmou a prisão e disse que o preso foi enviado aos cuidados da SEAP.

De acordo com amigos, ele foi levado para a cadeia pública José Frederico Marques, conhecida como Bangu X. 

Daniele Dionísio foi chefe da assessoria de comunicação onde Alexandre também trabalhou como servidor. Na época, ele exercia o serviço público para o IFRJ. Segundo ela, o acusado tem uma trajetória que não dá margem a qualquer tipo de dúvidas sobre o seu caráter. "O Alexandre Ressurreição foi o meu primeiro funcionário da AsCom do IFRJ e tem uma trajetória pessoal e carreira profissional sem nenhuma possibilidade de questionamento", disse ela.  

Protestos nas redes sociais

Rosimery Cruz criou através de uma página no Facebook um evento em protesto à prisão de Alexandre.

Publicidade

À nossa reportagem ela confirmou que também pretende fazer uma manifestação física, mas que até o momento o local para esse protesto ainda não foi confirmado. 

Polícia Civil envia nova nota e dá mais detalhes sobre investigações

As Investigações estão em andamento na 27ª DP para prender outros envolvidos  nos roubos. Segundo as informações, Alexandre foi reconhecido pelas vitimas, através de  foto e pessoalmente, na delegacia como o autor dos crimes. O acusado foi denunciado pelo Ministério Público e sua prisão preventiva decretada pela Justiça.  As investigações  também confirmaram  o envolvimento do filho  do atual dono do carro, vendido por Alexandre, nas ações criminosas. Ele foi reconhecido pelas vítimas e a autoridade policial vai pedir sua prisão.