As celebridades também não estão longe dos perigos do dia a dia. É o caso do ator Erick Pelitz, que interpreta o Jairo na novela da emissora de Edir Macedo, a TV Record, 'Os Dez Mandamentos'. O profissional da dramaturgia estava em uma noite comum, aproveitando o tempo de descanso com sua namorada, a bela Paula Barrozo, quando de repente um grupo de criminosos interveio em uma ação contra o casal;

Em entrevista a um produto policial da casa, Erick Pelitz disse que acreditou no início que não se tratava de um assalto, mas que os rapazes estariam perdidos. No entanto, bastou o veículo parar no sinal para que os criminosos descessem e anunciassem que o que eles queriam não era a ajuda que o ator imaginava.

Publicidade
Publicidade

Ele e a namorada foram obrigados a sair do carro. Para a surpresa do casal, os bandidos jogaram os dois novamente dentro do automóvel e a partir daí começou uma situação de pânico, já que eles sofreram o que a polícia chama de sequestro relâmpago. 

De acordo com o contratado da TV Record, os bandidos o agrediram e isso foi deixando muito nervoso. Um deles estava com uma arma de fogo na mão. O bandido apontava o revólver o tempo todo para a barriga do rapaz. "Eu fui ficando com muito medo. A arma estava com o gatilho estranho, parecia ter uma folga. O cara ficava passando a mão ali e dava a impressão que a qualquer momento ele poderia atirar e o pior acontecer comigo", explicou Erich.

Isso se repetiu pelo menos três ou quatro vezes, segundo informações do casal vítima do sequestro. O ator desabafou depois do ocorrido: 'achei que ia morrer'.

Publicidade

Quem também ficou em estado de choque foi Paula que viu Erich apanhando o tempo todo. A namorada do Jairo de 'Os Dez Mandamentos' também confessou em um relato emocionado que imaginou que o pior fosse acontecer. 

O carro sequestrado ainda foi interceptado pela polícia e por sorte os dois foram liberados sem maiores ferimentos. O pior é mesmo o susto. A polícia do Rio de Janeiro investiga o caso para saber se outras pessoas estão envolvidas.  #Crime