O Batalhão de Operações Especiais, o Bope, famoso nacionalmente pelos filmes "Tropa de Elite", onde o ator Wagner Moura interpreta o capitão Nascimento volta a mídia, mas não da forma que a corporação gostaria, uma mulher que não quer ser identificada por motivos óbvios, moradora da favela da Rocinha no município do Rio de Janeiro acusa policiais pertencentes ao batalhão de a terem estuprado.

A mulher que tem 30 anos de idade, acusa os policiais e relatou que o estupro ocorreu na manhã de natal, dia 25 de dezembro diz que tem medo e que está assustada com a situação, segundo a vítima ela relatou que foi abordada em um beco da comunidade da Rocinha quando voltava das confraternizações da ceia de natal, por volta das 6h da manhã, a mulher relata ainda que viu um homem baleado e que policiais ordenaram para que ela se dirigisse ao beco onde segundo a moça homens com a farda do Bope a teriam estuprado.

Publicidade
Publicidade

Ainda segundo o relato da mulher o policial fez o possível para que ela não conseguisse ver o rosto, disse que não adiantaria ela gritar e que ninguém a ouviria, finalizou dizendo que iria "terminar rapidinho", relatou a jovem nitidamente abalada com a situação.

No dia 26 a mulher se apresentou a Polícia Civil para notificar o ocorrido, no laudo dos exames realizados pelo Instituto Médico Legal constaram os sinais da #Violência, segundo o laudo a jovem continha "diversos machucados". A Polícia Civil convocou dois PMs do Bope que segundo ela são os suspeitos de terem cometido o #Crime.

O posicionamento do sub comandante do Bope, major Nunes, em entrevista dada a rede Globo já afirmou que caso seja constatado a responsabilidade dos policiais no crime, imediatamente os policiais serão afastados da corporação e punidos por seus crimes.

Publicidade

A mulher que fez a acusação cursa o primeiro período de Comunicação em uma faculdade, é paraibana, casada e possui um filho, embora ela tenha se apresentado a delegacia, registrado a ocorrência e feito os exames para conseguir o laudo, na ocasião a vítima não conseguiu identificar nenhum dos policiais que foram convocados como autores do estupro.

Na ocasião o delegado da Polícia Civil, mandou chamar os policiais do Bope que estavam em serviço na região no dia em que a mulher foi vitimada pelo estupro. #Casos de polícia