Um vídeo divulgado na internet nesse sábado, 5, mostrou a ação de dois PMs do Estado do Rio de Janeiro cobrando propina para que um motoqueiro prosseguisse viagem sem o documento de regularização do IPVA da motocicleta. O homem disse que só tinha R$ 20 e o policial rebate dizendo que o valor é baixo.

Para amedrontar o motociclista e obter uma propina maior, ameaçou dizendo que "não estavam com pressa", pois trabalhavam até oito da noite e quem tinha pressa era o motociclista, por isso precisava 'negociar'. O cidadão deixou claro que não tinha mais dinheiro e o policial então responde que ia 'quebrar um galho' para o homem, mas que R$ 50 era 'muito pouco'.

Publicidade
Publicidade

O que os maus policiais não esperavam era que toda a ação foi gravada e divulgada na internet, sendo propagada por contas oficiais de noticiários e também de anônimos, bem como ganhou a manchete de programas de TV. Os policiais pertencem ao 41º Batalhão da Polícia Militar do Irajá, zona norte do Rio de Janeiro.

Veja o vídeo da ação criminosa:

Resposta da Polícia Militar

Em nota oficial, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro informou que os policiais do vídeo foram devidamente identificados e presos administrativamente e podem ser expulsos da corporação. Um inquérito foi aberto para apurar o caso. Os policiais responderão por corrupção ativa.

Problema constante

É frequente a reclamação de moradores de bairros periféricos do Rio de Janeiro quanto a cobrança de valores para fins diversos, como fazer a segurança de estabelecimentos comerciais próximos de favelas ou deixar que pessoas sigam trajetos após serem paradas em blits.

Publicidade

O ato ilícito não é cometido por todos os policiais, mas as ações autoritárias de alguns PMs acabam gerando o medo e insegurança da população.

Na época do sucesso do filme brasileiro 'Tropa de Elite', reportagens e documentários mostraram policiais que preferiram não se identificar, dizendo que o governo carioca pagava pouco e os matinha trabalhando nas ruas com colete vencido e viatura em péssimas condições e muitos que já tinham um pé no lado ruim da vida, acabavam se seduzindo pelo dinheiro fácil das milicias e propinas. #Corrupção #Casos de polícia