Em uma ação conjunta do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Ministério do Trabalho e a Secretaria Municipal de Transportes, cedido no início da noite de sexta-feira (22), o encerramento imediato da Empresa de Viação Algarve, que é atuante na Zona Oeste carioca e participante do Consórcio Santa Cruz e do Consórcio BRT, tinham linhas urbanas e executivas, presentes pelos bairros de Santa Cruz, Paciência, Campo Grande, Coelho Neto e Centro, além da participação na BRT TransOeste, com as linhas Paciência X Salvador Allende (Recreio dos Bandeirantes) e Santa Cruz X Campo Grande. A determinação aconteceu após inúmeras reclamações sobre a péssima conservação dentro e fora dos coletivos, o alto tempo de espera para seguir em uma das suas linhas — a 750 (foto), que faz o percurso Sepetiba X Coelho Neto, leva até duas horas de frequência — além de dívidas trabalhistas.

Publicidade
Publicidade

Recentemente, a empresa absorveu alguns veículos da Via Rio Class — também cassada pela prefeitura —  em tentativa de fazer um melhor serviço, mas os motoristas dos veículos eram da própria Via Rio Class, fazendo uma espécie de serviço "terceirizado" para a Algarve.

Muitos usuários das linhas foram surpreendidos com a informação, divulgado de última hora no ponto final de algumas de suas linhas, em Coelho Neto. Em pleno horário de volta do trabalho, pessoas que queriam seguir com o destino à Santa Cruz, se viram obrigados a seguir viagem para Campo Grande e seguir em outra condução.

EMPRESA NÂO É A ÚNICA CASSADA

Em apenas um ano, as empresas Via Rio Class, Rio Rotas, Andorinha Rio e Translitorânea — todas faziam parte do mesmo grupo que a Algarve — também já tiveram suas operações suspensas por ineficiência na prestação de serviço e na qualidade.

Publicidade

A SMTR ainda não se pronunciou sobre o fechamento da Algarve e ainda não determinou quais empresas que vão operar as linhas e quando entrará em operação. O Consórcio BRT aumentou a quantidade de carros nas linhas do corredor TransOeste, onde a empresa operava, mas não se pronunciou sobre a linha LECD14A (Estação BRT Santa Eugênia X Estação BRT Pingo D'Água), única linha da região de Vendas de Varanda, também operada pela Algarve. #Justiça