No último Natal, na sexta-feira (25), várias boates aproveitaram o feriado para fazer festas de diferentes temas. No Rio de Janeiro, uma comemoração chamou a atenção dos internautas por conta não só do nome, mas das pessoas que foram ao local. A festa "Meu Black É Assim", que aconteceu na Mansão Botafogo, no bairro de Botafogo, "teve de tudo, menos pessoas negras", segundo disse um dos comentários postados na página do Facebook da balada.

Membros do movimento negro questionam o que eles chamam de "apropriação cultural" da cultura negra e reforçam a frase que ficou conhecida em 2015: "a cultura negra é popular, mas o negro não". O Rio de Janeiro é uma cidades que mais sofreu a miscigenação no país.

Publicidade
Publicidade

Portugueses, africanos e italianos foram os povos que mais deslocaram para o país no período colonial. Declaradamente, 56,8% da população é negra.

O álbum com as fotos da festa já foi compartilhados mais de 1.800 vezes até o fechamento desta reportagem e teve mais de 1.000 curtidas.

Comentários negativos chamam a atenção

Ana Flávia comentou nas fotos da festa:

"É inacreditável. Uma festa que se apropria do cabelo black do negro, mas enche de pessoas riquinhos e brancos do cabelo liso. Não dá para entender", disse.

Já Lorena Landim escreveu:

"Gente brancas que foi à festa com seus amigos brancos, pra pegar boy/mina branca na festa de gente preta. Preterem os negros quando tem a oportunidade a um relacionamento, NEM AMIGOS NEGROS VOCÊS TIVERAM A CAPACIDADE DE LEVAR. Preterem os negros no trabalho, preterem os negros nas universidades, e tão aí, ó, fazendo festa com a cultura negra pra dar uma de "black é descolado".

Publicidade

Usar o nome raça alheia é apropriação SIM!"

Outros internautas e pessoas que foram à festa não viram problema algum nas fotos e disseram sr desnecessário tantos comentários depreciando o tema da festa.

Pedro Sousa escreveu: 

"Parem de choramingar. Não tem problema algum. São pessoas que puderam pagar para entrar e curtir um som da moda. Qual o problema disso?"

Por sua vez, Ana Farias discordou:

"Não estou vendo negro nenhum aí. Cadê os blacks???" #Manifestação #Rio Cultura #Internet