O nome é complexo 'Esporotricose' é o nome dado a uma doença causada por fungos, de difícil e longo tratamento que pode levar a óbito especialmente os felinos.

Os gatos são mais ameaçados pela #Doença justamente pelo fato de serem aventureiros, possuem como hábito subir em árvores, brincar na terra e na areia, locais onde ele poderá se deparar com o fungo causador da doença e contrair a mesma.

A Vigilância Sanitária do município do Rio de Janeiro, registrou um aumento de 93% no número de casos de pessoas infectadas pela esporotricose. O quantitativo de registros chegou a 1107 casos.

A doença ataca a pele de seus portadores, causando feridas de grandes proporções e que possuem tratamento de longo prazo.

Publicidade
Publicidade

A Fiocruz que também registra o número dos casos aos quais ela auxilia, computou aumento de impressionantes 6 000% no número de pessoas que contraíram a doença.

A médica Bárbara Montes, do Instituto de Zoonoses (Vigilância Sanitária municipal), declarou que devido ao aumento do número de casos da esporotricose foi ampliado o acesso gratuito para tratamento do problema.

Como se dá a contaminação pela esporotricose:

Primeiro: O gato entra em contato com o fungo causador da doença, eles podem estar alojados nas árvores ou mesmo na areia onde ele brinca;

Segundo: Nota-se no gato que foi infectado o aumento da secreção nasal, espirros e o surgimento de feridas (nariz e pele);

Terceiro: Ao entrarem em contato com o gato doente, pessoas e cães também podem ser contaminados pela infecção. Os fungos nos gatos encontram-se nas unhas e na própria ferida que surge em decorrência da doença;

Quarto: Surgindo os sintomas da esporotricose o gato deve ser imediatamente isolado em um local onde apenas quem fará o tratamento do animal tenha acesso e no instante em que for medicá-lo;

Quinto: O responsável pelo tratamento do animal deverá usar luvas e de forma alguma poderá tocar desprotegidamente no animal, pois a doença é altamente contagiosa;

Sexto: Se tudo der certo e o tratamento for efetuado de forma correta e responsável o gato poderá sobreviver e sua recuperação total leva cerca de 8 meses.

Publicidade

Caso o animal não consiga resistir à doença seu corpo não deve ser enterrado e sim cremado, agindo desta forma você estará colaborando para que outros #Animais não se contaminem por aqueles fungos.