Foi anunciado nesta sexta-feira(5), pelo programa Rio Sem Homofobia, que faz parte da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, que o serviço que acolhia denúncias contra crimes homofóbicos e transfóbicos e a toda comunidade (LGBT), lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, não vai mais atender 24 horas e o Disque Cidadania também não funcionará nos finais de semana.

Quem precisar dos serviços do programa, só poderá procurar o atendimento de segunda a sexta-feira, nos horários de 10 hora as 17 horas, os telefones para as denúncias são: 2334-9561 e 2334-9652. Se alguém do grupo LGBT for agredido não adianta procurar o atendimento do Disque Cidadania durante o carnaval, pois como  a ajuda só será realizada em dias úteis, esses números telefônicos estarão desligados até a próxima quinta-feira.

Publicidade
Publicidade

A explicação é que o programa tinha convênio com a Universidade do Rio de Janeiro (Uerj), e como não houve a renovação do contrato, os serviços foram suspensos. Esse contrato é anual com a instituição e os trabalhos ficarão suspensos até que a renovação do convênio seja feita.

De acordo com a assessoria do Rio Sem Homofobia e de outros programas que fazem parte da Secretaria de Assistência Social, dos 85 funcionários que eles tinham na ativa, apenas 20 estão ainda  com seus cargos, tudo por conta da não renovação dos contratos anuais.

Foi informado também que por conta da crise financeira pela qual passa o Rio de Janeiro, vários funcionários de outros programas que tem contrato junto com a Universidade do Rio de Janeiro (Uerj) estão com os salários atrasados, inclusive, os salários de outubro, novembro e dezembro, como também o décimo terceiro salário, do Rio Sem Homofobia, também estão em atraso.

Publicidade

A dica é, caso ocorra algum caso de cunho homofóbico ou de qualquer pessoa do grupo LGBT, façam denúncia na delegacia mais próxima, podem também acessar o disque 100, do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, que receberá qualquer denúncia que desrespeita os Direitos Humanos.  #Violência