Uma mulher moradora da cidade de Bagé-RJ passou por várias humilhações durante a procura de atendimento médico, tudo começou quando ela procurou ser atendida nos hospitais da região da baixada, porém, ela só conseguiu atendimento somente na região serrana, na UPA de Petrópolis-RJ.

Como não estava conseguindo atendimento nos hospitais públicos, Sabrina Moraes pagou uma consulta particular em uma clinica de Petrópolis, e seu diagnóstico apontava para uma doença rara e que tem correlação ao Zika Vírus, síndrome de Guillain-Barré, no qual há tratamento garantido nas Unidades de Pronto Atendimento ao público.

Sabedora de sua doença, Sabrina se encaminhou até a UPA de Petrópolis, onde foi levada até o ambulatório para tratamento.

Publicidade
Publicidade

Sabedora da internação de Sabrina, vinda de Bagé, a Secretária Municipal da cidade de Petrópolis, publicou em seu perfil na rede social “Facebook”, que era para a paciente “catar coquinho”, já que, sua cidade não tem obrigação nenhuma de dar atendimento aos pacientes que são da baixada, alegou ela.

A repercussão do post foi instantânea, e os comentários do modo hostil em que a secretária  tratou a paciente, fez com que a mesma se retratasse o seu comentário infeliz.

Segundo a retratação feita pela secretária Municipal de saúde de Petrópolis, ela não quis ofender a paciente Sabrina, e sim, fazer um desabafo pelas, mas condições da saúde do Estado do Rio de Janeiro, já que não dão atendimento aos pacientes que necessitam tratamento. Fazendo com que sua (UPA) fique congestionado por pacientes de outras regiões, que poderia ser atendidos em hospitais de sua referência, tirando vaga dos pacientes de sua cidade, esclareceu a secretária.

Publicidade

A paciente Sabrina foi transferida para o Hospital de Lagoa, no Rio, ela permanece internada em tratamento, contra a doença.

De maneira geral, a forma em que a Secretária de saúde do Petrópolis-RJ, tratou o assunto, mostra a que pé anda a saúde do Estado do Rio de Janeiro. Com vários hospitais superlotados, não dando condições necessárias para seus pacientes, com falta de medicamentos, utensílios, básicos, e falta de médicos, a saúde do RJ esta na (UTI).

Somente com uma reestruturação dos moldes de gestão da saúde do RJ, poderá tirar os hospitais do estado, do caos. Mas pelo jeito, esta ação esta longe de acontecer. #Governo #Medicina #Comportamento