Os moradores do bairro de Marechal Hermes puseram cartazes com os dizeres 'área de assaltos', visando alertar os pedestres e desavisados que venham a passar pelas ruas. Os cariocas seguem com medo do aumento do número de roubos e furtos na capital do estado.

Seguindo às regras de placas usadas no trânsito, de cores amarela e preta em sinal de atenção, diversos moradores das ruas Engenho Assis Ribeiro, Regente Lima, Coreto, entre outras, passaram a informar às pessoas que caminham pela localidade sobre os riscos aos quais estão expostas, mas a ideia também é atrair a atenção das autoridades para a #Violência na qual estão submetidos os cariocas dessas regiões.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao jornal 'O Dia' um dos moradores de Marechal Hermes declarou "esse era um bairro tido como calmo(...), houve muito descaso e abandono com o nosso bairro (...), não há mais policiais nas ruas".

O desabafo do morador reflete o contingenciamento que o governo do estado vem fazendo em diversos setores de sua responsabilidade. Na saúde, os hospitais estão com problemas de infra-estrutura e sem remédios. Os servidores estaduais iniciarão uma greve geral em busca de direitos e pelo respeito à classe.

Somente nesses últimos quinze dias, os cariocas vivenciaram enchentes na Praça da Bandeira e Tijuca. Mesmo após as obras, o 'piscinão' da Praça da Bandeira, que prometia resolver o problema crônico e que, até ontem, antes das chuvas desses últimos dias, trazia 'paz' aos moradores daquela região na zona norte não deu conta de conter a chuva e os moradores voltaram a sofrer com os alagamentos que não viam desde 2014.

Publicidade

Entre domingo e segunda feira (13 e 14 de março), quatro policiais foram assassinados no estado do Rio de Janeiro. A Polícia Civil fez protestos deixando de registrar casos que ela considerasse 'leves' e houve manifestação dos professores das escolas estaduais.

O governador do estado, Luís Fernando Pezão, ainda terá que 'se virar' com a finalização das obras para as Olimpíadas e superar o corte de quase R$ 1 bilhão que o governo federal já anunciou que fará no repasse que seria destinado à linha 4 do metrô.

O mês de março certamente será um dos mais agitados da gestão de Pezão, que terá de convencer os cariocas que ele possui credibilidade para solucionar os problemas que, a cada dia que passa, afetam mais cidadãos do estado #Chuvas Torrenciais