Policiais Civis e Militares estarão fazendo o mapeamento das áreas de risco durante a realização dos Jogos Olímpicos, da cidade do Rio de Janeiro de 2016. O anúncio foi feito nesta última quinta-feira (19), por José Mariano Beltrame, secretário de Segurança do Rio de Janeiro.

Antes, Beltrame havia se reunido com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e feito o pedido de reforço, e ao que parece, foi atendido, fato que fez com que o secretário fizesse o pronunciamento que estará formulando um mapeamento das áreas que representam os maiores riscos para a segurança das pessoas que estarão visitando a cidade e, para isso, estará contando com o apoio das polícias Militar e Civil.

Publicidade
Publicidade

Tanto o presidente interino do Brasil, Michel Temer, quanto o ministro da Defesa brasileiro, Jungmann, já haviam afirmado que estão dispostos a ajudar em qualquer situação que venha a ocorrer para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que já começam no próximo dia 5 de agosto desse ano. De acordo com o ministro, já existe uma tropa de cerca de três mil militares já preparados, prontos, somente à espera de uma ordem superior para que possam estar contribuindo com as questões da segurança pública da cidade do Rio de Janeiro.

De acordo com Beltrame, esse efetivo é importante para que possa ajudar no alívio do efetivo que já atua na cidade do Rio de Janeiro e que, para os Jogos Olímpicos, precisarão ainda mais de contribuições. “A minha preocupação é com a segurança pública da cidade. As Olimpíadas vão embora e a segurança fica”, afirmou.

Publicidade

Uma das preocupações de muitos moradores da cidade do Rio de Janeiro é com relação à própria população residente da cidade, pois, de acordo com o pensamento dessas pessoas, essa preocupação dos governos deveria permanecer até mesmo após os Jogos. Mas o secretário Beltrame, por outro lado, afirmou também, na própria entrevista, que não pensa somente nos Jogos Olímpicos, mas sim, quer que a segurança seja feita intensivamente após os Jogos, para todos os cidadãos. “A cooperação é bem-vinda. Nós estamos tratando a questão das Olimpíadas um pouco separado do estado.”, refletiu o secretário, visando como ficará a situação após o enceramento das atividades do Evento na cidade. #Rio2016