O grupo Anonymous derrubou a página da Rio 2016 nessa semana, especificamente na quarta-feira, (11) e fez uma postagem explicando a motivação pela qual se sentiram na ‘obrigação’ de cometer tal ato. Segundo o grupo, os Jogos Olímpicos da cidade do Rio de Janeiro estão saindo mais caros do que o previsto.

Os Jogos Olímpicos vão começar e não assistiremos parados." – dizia a publicação do Anonymous – "Os gastos, inicialmente orçados em R$ 28,8 bilhões, chegaram a R$ 39,1 bi a mais que o investido na Copa do Mundo. (...)”, explicou. O grupo afirmou que isso é muito preocupante para um país pobre e, principalmente, expressa uma suposta total negligência com o dinheiro público por parte dos envolvidos na organização do evento.

Publicidade
Publicidade

Após o bloqueio feito pelo Anonymous, a página da Rio 2016 voltou ao ar ainda no mesmo dia, no entanto, de acordo com alguns usuários e pessoas que utilizam o site para ficarem informados sobre tudo que acontece nesse evento, a página não funcionou muito bem durante todo o resto do dia, como também na quinta e sexta-feira. Segundo os internautas, isso ainda era fruto da investida do grupo de hackers.

"(...) Esse é um alerta para todos os envolvidos nas Olimpíadas." – continuou a afirmar o grupo por meio de uma postagem – "O povo está de olho em vocês. Nós não perdoamos. Esperem por nós”, finalizou. A assessoria do Ministério dos Esportes foi procurada para comentar acerca do ocorrido, no entanto, nenhum responsável pelo Órgão se dispôs a dar uma explicação à imprensa.

O Anonymous não parou por aí, o grupo ainda fez mais ameaças aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Publicidade

De acordo com eles, é ‘bom’ que os organizadores e todos os envolvidos estejam alertas e cuidem melhor do dinheiro público que está sendo investido nesse evento, que é o maior envolvendo todos os esportes no mundo. Além disso, o grupo ameaçou as confederações de outras modalidades esportivas, como é o exemplo da Confederação de Vôlei, Atletismo, Hipismo, Judô, Vela, Futebol, Basquete dentre outras. #Rio2016