Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016 já estão prestes a começar e as estruturas dos locais que vão receber as atividades esportivas já estão prontas ou quase prontas. Uma delas, a arena de vôlei de praia, que está sendo construída na praia de Copacabana, no Rio, já pode ser vista de longe, na praia. Os transeuntes, na região, se preocuparam em indagar se daria tempo de a arena estar totalmente de pé até o dia 5 de agosto, época onde será realizada a cerimônia de abertura, no estádio do Maracanã, que também passou por algumas adaptações para receber as atividades esportivas.

Tal instalação será o palco da modalidade ‘Vôlei de Praia’ nos Jogos Olímpicos.

Publicidade
Publicidade

Já no mês de abril, exatamente no dia 25, os tapumes passaram a ser colocados no local do evento, no entanto, só agora é possível de se ver. Além da quadra onde será disputada a modalidade, ainda estão sendo construídas mais outras duas que ficarão como locais para a preparação dos atletas e treinamento.

A capacidade da quadra principal que está sendo construída, gira em torno de 12 mil espectadores e, para que as pessoas que utilizam as areias da praia para curtirem uma manhã de sol ficarem mais tranquilas, os organizadores do evento afirmam que a construção da estrutura, para a modalidade vôlei de praia está dentro do prazo estipulado.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) já oficializou a sua dupla de vôlei, que é formada por Ágatha e Bárbara, Larissa e Talita, para o feminino, e Evandro e Pedro Solberg, Aleson e Bruno Schmidt, para o masculino.

Publicidade

Os oito classificados para representarem o Brasil nesses Jogos Olímpicos de 2016, na cidade do Rio de Janeiro, ainda vão ganhar a Bolsa Pódio do Ministério do Esporte.

“A CBV decidiu antecipar o anúncio das equipes devido a alguns fatores: não teremos nenhum evento do Circuito Mundial com participação brasileira até o fim do ano”, disse Fulvio Danilas, diretor do vôlei de praia da CBV.

De acordo com o que o dirigente disse, tal decisão foi tomada de acordo com alguns critérios técnicos. #Rio2016