O Comitê Olímpico Internacional afirmou que o novo governo brasileiro pode ser fundamental, financeiramente, para a conclusão dos procedimentos estruturais nos Jogos Olímpicos da cidade do Rio de Janeiro 2016. De acordo com a organização da Rio-2016, o momento delicado da política brasileira, que por meio de um impeachment, ‘perdeu’ um presidente e deu lugar a outro, não afetará os jogos negativamente, aliás, pelo contrário: segundo eles, é provável que Michel Temer abra mais oportunidades para o evento e, inclusive, beneficie-o contribuindo com a injeção de mais recursos federais para esse que é o evento mais importante para o esporte mundial.

Publicidade
Publicidade

Existe a expectativa que o governo Temer libere mais recursos que poderão resolver alguns problemas relativos a questões de falta de equipamentos, materiais, além, também, do dinheiro para bancar outros custos diversos. A Rio-2016, por outro lado, entende que o país vive um momento difícil e será complexo captar mais recursos federais para que o evento seja realizado ‘nos conformes’.

O presidente interino do Brasil, nesse momento, era dúvida com relação a abertura dos Jogos Olímpicos da cidade do Rio de Janeiro 2016. Ele ainda não havia confirmado a sua presença na abertura dos Jogos, que será feita exatamente no maior estádio de futebol do mundo, o Maracanã. No entanto, para a tranquilidade da organização do evento, Temer confirmou presença no evento e foi mais além, em entrevista coletiva para a imprensa, ele afirmou que os Jogos Olímpicos do Brasil terá total atenção, presteza e apoio do seu governo.

Publicidade

Segundo Temer, ainda na entrevista, esse é um evento onde o mundo estará olhando para o Brasil, por isso a necessidade de que o seu governo colha recursos para que se possa adiantar os procedimentos estruturais do evento, que já começa no mês de agosto, portanto, restando pouco menos de três meses para o início dos Jogos.

“Queremos trabalhar com o novo governo para realizar uma Olimpíada de sucesso no Rio”, afirmou Thomas Bach, presidente do COI, em entrevista ontem, (12), no mesmo dia em que Temer tomou a posse do governo federal e apresentou alguns ministros. #Rio2016