O plenário da Câmara dos Vereadores tentou suspender a CPI das Olimpíadas, mas a justiça mandou continuar com o processo. A decisão foi do juiz André Pinto, da 7ª Vara de Fazenda Pública. A ação pedindo a continuidade das investigações foi encabeçada pelo vereador Jefferson Moura (Rede). A ideia da CPI é fiscalizar o que foi gasto pela prefeitura do Rio de Janeiro para os jogos Rio 2016.

Quem quis parar com a investigação foi o vereador Jimmy Pereira (PRTB). A câmara aprovou dor 25 a 3. Antes disso, a vereadora Tereza Bergher (PSDB) questionou judicialmente a composição da comissão, que é composta, em sua maioria, por pessoas ligadas ao atual governo do município.

Publicidade
Publicidade

Esta foi a segunda vez que a CPI foi suspensa devido a ação judicial no Rio de Janeiro. Algo semelhante já aconteceu na CPI dos ônibus, no ano de 2013.

Obras são embargadas

Embora os jogos já comecem em agosto, algumas obras no rio de Janeiro ainda têm problemas a serem resolvidos. Uma operação vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e realizada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro, embargou parte de uma obra que está sendo realizada na Torre de TV do Parque Olímpico.

Além disso, após a fiscalização de trinta e cinco empresas, mais obras foram interditadas na Vila dos Atletas e no Parque olímpico, que fica na Barra da Tijuca.

A falta de vínculo empregatício do trabalhador é o principal problema encontrado. As condições de trabalho e a falta de segurança para desempenhar as funções também estão sendo questionadas.

Publicidade

Segundo a Fundação Geo-Rio a construtora foi orientada a acatar o que o Ministério do Trabalho orientou. No restante as obras seguem sem alteração.

Na Torre da TV do Parque Olímpico o principal problema foi a falta de proteção para os funcionários que trabalhavam em altura e em andaimes.

Quando uma obra é interditada ela pode ser paralisada totalmente ou parcialmente, de acordo com a situação encontrada. Já no caso de embargo a paralisação deve ser total.

Segundo os organizadores os problemas encontrados foram corrigidos até 9 de maio. #Rio2016 #Crise econômica #Dentro da política