Um homem, que diz ser fã da cantora #Anitta, tentou invadir o apartamento dela na madrugada  desta terça-feira. O caso aconteceu em um condomínio de luxo, na cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente na Barra da Tijuca. A informação foi noticiada pela coluna do Bruno Astuto. A assessoria de imprensa confirmou o caso.

Segundo eles, um homem que não é do Rio de Janeiro, se passou por um funcionário do local e conseguiu entrar no condomínio. Ele começou a gritar, a se declarar e depois passou a xingar a cantora e falar “palavras desconexas”. A gritaria chamou a atenção da cantora, dos seguranças e de seus familiares. Os seguranças conseguiram segurá-lo e ele foi expulso, mas voltou a tentar invadir o local durante a madrugada.

Publicidade
Publicidade

A cantora acabou indo para a delegacia registrar a ocorrência, mas disse que tudo acabou bem, graças à ajuda de seguranças e da polícia. Segundo o site Ego, em uma das tentativas de invasão, o rapaz havia alugado um carro de luxo e conseguido passar pela portaria. Com isso, acabou indo até a porta do apartamento de Anitta, bateu, e foi atendido pela mãe da cantora, Mirian Macedo.

Pablo Morais, suposto namorado da cantora Anitta, também estava na casa no momento e acompanhou a cantora e o suposto fã que fez a invasão até a delegacia. O rapaz não estava armado e ninguém ficou ferido.

O caso aconteceu dias após Ana Hickmann quase ser assassinada por um homem, de 30 anos, identificado como Rodrigo Augusto de Pádua. O rapaz, que se dizia fã da apresentadora, se hospedou no mesmo hotel que ela em Belo Horizonte.

Publicidade

Armado, rendeu o cunhado de Ana, entrou em seu quarto e chegou a atirar duas vezes contra a apresentadora. Os tiros atingiram a cunhada dela, que ainda está hospitalizada.

No mesmo condomínio em que Anitta está morando, diversos artistas também residem. É o caso de Marina Ruy Barbosa, Juliana Paes, Flávia Alessandra, Adriano Imperador e Cássia Kis Magro.

Mesmo após o ocorrido, Anitta irá apresentar o programa ao vivo “Música Boa”, do Multishow, nesta terça-feira (24). #Crime #Casos de polícia