O irmão de um dos responsáveis ​​pelo ataque em Bruxelas, em março, Mourad Laachraoui ganhou uma medalha de ouro no campeonato europeu de Taekwondo e agora vai competir e representar a Bélgica nos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

O seu irmão mais velho, Najim, de 24 anos, era um dos dois homens-bomba que se explodiu no aeroporto de Bruxelas,  no dia 22 de março. Esses ataques também incluíram a explosão de uma bomba no metrô da cidade, no mesmo dia, e mataram 32 pessoas. Mourad, de 21 anos, está na lista dos 185 belgas que participarão dos Jogos no Rio, a partir de 05 de agosto. Ele vai competir na modalidade do Taekwondo, com peso inferior a 58 quilos.

Publicidade
Publicidade

Na sexta-feira passada, 20 de maio, Mourad ganhou o ouro na categoria de 54 quilos, em Montreux na Suíça, e foi chamado pela Federação de Taekwondo de "o monarca europeu dos pesos leves". Dois dias depois dos ataques, Mourad disse que seu irmão era um homem bom e inteligente e que não dava  sinais de radicalização antes de se mudar para a Síria, em 2013, e perder todo o contato com sua família.

Najim também é suspeito de fazer cincos explosivos que foram usados nos ataques em Paris e que deixaram 130 mortos em novembro. "É muito louco isso, temos os mesmos pais e um filho sai muito bem e outro muito ruim", disse o competidor olímpico. Mas não é pra ter medo do moço e, muito menos, ter preconceito porque, como ele mesmo disse, ninguém é capaz de escolher a sua família.  

Simulação de ataque terrorista foi feita em São Paulo

Foram 95 profissionais que trabalham no Corpo de Bombeiros em São Paulo, e fuzileiros navais que participaram de uma simulação em dois lugares muito diferentes.

Publicidade

Durante um jogo de futebol, os 'terroristas' utilizavam armas químicas, e no outro cenário, um caminhão de tanque explodia em um lugar muito próximo de onde as pessoas viviam.

"O resultado foi bastante positivo, e tivemos uma resposta com eficácia e conseguimos integrar todas as forças e seguir previamente todos os protocolos estabelecidos", disse Cesar Torriele.

Foram muitas horas de treino, que incluiu o trabalho para resgatar vítimas e descontaminação das áreas atingidas pelos atentados e das pessoas. Toda a simulação ocorreu em um terreno muito grande e contou com o uso de carros do corpo de bombeiros, helicópteros, equipamentos de descontaminação de produtos químicos, ambulâncias. #Rio2016 #É Manchete! #Ataque Terrorista