A Organização Mundial da Saúde – OMS, afirmou em nota, nessa última quinta-feira (12), que a epidemia de zika vírus no Brasil é grave e recomenda aos estrangeiros, que têm interesse em vir assistir aos Jogos Olímpicos, da cidade do Rio de Janeiro, que se previnam e, principalmente, que as mulheres grávidas não saiam dos seus países para virem ao Brasil, pois correm o risco de dar à luz a crianças com microcefalia, causado pelo zika vírus.

Tal comunicado foi dado em conjunto com a OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde. A OMS ainda elencou em uma lista as prioridades e dicas que devem ser tomadas pelos turistas e visitantes que viajarão nesse segundo semestre, para acompanhar de perto as modalidades esportivas que fazem parte do evento. "Também é aconselhável aos parceiros sexuais das mulheres grávidas, que passaram por áreas afetadas, de manter sexo seguro ou abster-se de sexo durante a gravidez", indicou o comunicado.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Órgão, o Brasil é um dos 58 países mais afetados pelo zika vírus e os Jogos Olímpicos acontecerão em uma época onde a temperatura estará um pouco mais ‘fria’. Isso, segundo a OMS, é bom, pois o mosquito Aedes Aegypti não costuma se multiplicar exageradamente quando o clima não está quente. É bom lembrar que tal mosquito se desenvolve, preferencialmente, em águas paradas e locais onde não haja uma limpeza necessária, como terrenos baldios e quintais de casas abandonadas.

O fato de que o mês de agosto não será tão quente, já que o mosquito gosta de temperaturas mais elevadas, é um ponto positivo para os organizadores do evento com relação à epidemia de zika vírus. No entanto, a própria OMS diz que mesmo com essa situação podendo acontecer no mês de agosto, com relação à temperatura mais baixa, ainda sim o mosquito pode ser extremamente perigoso.

Publicidade

Portanto, há um pedido da OPAS e da OMS para que as turistas grávidas não se iludam com essa provável situação de ‘diminuição’ no efetivo do mosquito, pois, mesmo assim, ainda ele será potencialmente perigoso para as mulheres que pretendem ter um bebê. #Rio2016