A apenas 84 dias do início das Olimpíadas, a prefeitura do Rio fez ontem, 12, a entrega - apenas simbólica - das chaves do Estádio Olímpico, o popular Engenhão, ao Comitê Rio 2016. O local vai receber as competições de atletismo dos Jogos Olímpicos, no mês de agosto. A expectativa pelas performances de Usain Bolt e de grandes atletas da modalidade devem atrair multidões ao estádio.

Segundo o prefeito do Rio, Eduardo Paes, o complexo esportivo recebeu um “banho de loja, com alteração de banheiros, elevadores, ar condicionado, equipamentos de proteção contra incêndio e sonorização”. Uma rápida visita ao local, no entanto, mostra que há muito a ser feito ainda.

Publicidade
Publicidade

Materiais de construção estão espalhados em vários pontos, a pintura continua em mau estado e os assentos estão sujos.  Alegando alto custo, o prefeito admitiu que a reforma “não atendeu a todos os requisitos do Comitê Olímpico Internacional”, mas ganhou uma pista de atletismo de qualidade e nova estrutura interna.

O estádio teve o fechamento preventivo decretado há três anos, quando era usado apenas para jogos de futebol e administrado pelo Botafogo, virando um canteiro de obras. Relatórios de engenharia mostraram risco de queda da cobertura, em razão de ventos fortes. Para Eduardo Paes, “o problema está resolvido”.

Como investimento para a adequação aos Jogos Olímpicos, o Engenhão recebeu R$ 52 milhões, uma nova pista de atletismo foi construída e 15 mil assentos temporários estão em fase de instalação.

Publicidade

Neste sábado (14), o Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, com 400 atletas, será realizado no local. A disputa será o último evento do Aquece Rio, evento teste de cada modalidade.

O atletismo é disputado nas Olimpíadas desde a primeira edição do evento, em Atenas, em 1896. No total, 141 medalhas - 47 de ouro - serão disputadas em provas de corrida, lançamentos, arremessos e saltos nos Jogos Olímpicos do Rio. Os atletas da modalidade efetivamente cumprem o real significado do lema olímpico: "mais rápido, mais alto, mais forte". #Rio2016