A Vigilância Sanitária iniciará em 2 de maio uma campanha de vacinação à cães e gatos contra a raiva no município do Rio de Janeiro. Intitulada 'Rio sem Raiva', a mesma será itinerante e começará em alguns bairros cariocas de forma transitória até dezembro.

Há mais de 25 anos o estado não registra casos da doença em seres humanos. A campanha se dá de forma anual e tem cunho preventivo. Este ano um foi localizado no município um morcego infectado pelo vírus da raiva.

Técnicos da Vigilância Sanitária também terão a missão de visitar as residências nos locais de campanha, informando aos moradores sobre a doença e vacinando os #Animais (cães e gatos) que estiverem nas casas.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações da prefeitura, as casas a serem visitadas pelos profissionais da Vigilância já foram previamente classificadas, segundo 'probabilidade de riscos'. Atipicamente a campanha Rio sem Raiva, que costuma ocorrer no segundo semestre foi antecipada para maio, mas nesse sentido não houve maiores informações, sobre aumento no risco de contaminação, propagação, ou mesmo de que houvesse algum surto da doença.

A campanha Rio sem Raiva ocorrerá nos bairros da Cachamorra, Barra de Guaratiba, Caju, Grumari, Augusto de Vasconcelos, Grota Funda, Guandu do Sena, Vargem Pequena, Vargem Grande, Ilha de Guaratiba, Carapiá e na Serra de Bangu. A exceção do Caju, toda a campanha será iniciada na zona oeste da cidade.

Informando que no dia 2 de maio ela iniciará apenas nos bairros da Cachamorra, Vargem Pequena e Serra de Bangu.

Publicidade

Os demais bairros serão atendidos ao término deste bloco que deverá durar dois meses até que todas as demandas sejam atendidas.

Em princípio não devem ser instalados postos de vacinação, como é comum de acontecer, justamente para evitar que os moradores da localidade fiquem desassistidos ou que haja deslocamento de pessoas com animais prevenindo a possibilidade de falta de vacinas suficientes para atender a demanda do local.

Dessa forma a vacinação se dará de porta em porta. Os profissionais se deslocarão até as residências e abordarão os moradores já para vacinar os animais do local.