Está assegurada a vaga de Sarah Menezes nas Olimpíadas Rio 2016. A judoca terá a apresentação oficialmente confirmada apenas no dia 1 de julho, mas com a vaga garantida, afirma que nunca se amedrontou em ficar fora da competição, pois é uma pessoa tranquila e que não sofre de ansiedade. Em julho, a Confederação Nacional do Judô (CBJ) anunciará 14 nomes que representarão nas Olimpíadas o Brasil. Com muita naturalidade, Sarah encara a tensão em buscar o bicampeonato Olímpico. 

A piauense Sarah Menezes está a frente de Nathália Brígida no ranking olímpico. Sarah ocupa o 4° lugar com 1872 pontos, enquanto Nathália está em 19° lugar com 899 pontos, segundo o ranking da Confederação Brasileira de Judô.

Publicidade
Publicidade

Após vitórias consecutivas de Sarah, totalizando cinco visitas ao pódio, três medalhas de bronze e duas de ouro, Nathália não conseguirá alcança-la tão fácil assim na categoria de até 48kg, chamada categoria ligeiro.

No Cazaquistão, ocorrerá o "Grand Prix de Almaty", porém as brasileiras Sarah e Nathália estarão fora do torneio que começa sexta-feira e irá até domingo dia (15). Logo após o torneio no Cazaquistão, ocorrerá o "World Masters", que reúne as 16 melhores atletas da categoria em Guadalajara, México, grande oportunidade para pontuar no ranking. 

A atleta Sarah passou por momentos difíceis em sua profissão, seu rendimento despencou após ela ganhar o ouro olímpico no judô, se tornando a primeira mulher brasileira a chegar nessa posição. Sarah afirma que tem que continuar sempre persistindo nos seus objetivos, treinando sempre e pensando de forma positiva para chegar ao Rio em ótima forma.

Publicidade

Após ganhar o ouro olímpico nos #Jogos de Londres, o ritmo de Sarah começou a render negativamente, a justificativa pelo mau desempenho é que ela acredita que são fases de sua profissão e que é normal uma hora estar no auge e em outras acontecer alguns deslizes. A piauense esclareceu que o controle psicológico é fator importante nos Jogos do Rio, que todos os competidores estão bem treinados e quem se controlar melhor emocionalmente renderá um bom desempenho, ela enfatiza que essa é a diferença.  #Rio2016 #Taça Olímpica