Um taxista quase atropelou uma idosa no Galeão. A mulher estava chegando no aeroporto Internacional Tom Jobim, no Brasil, com a filha, quando quase foi atropelada. O incidente aconteceu quando a mulher estava pedindo um carro no aplicativo Uber, o que teria desagrado o taxista. De cabeça perdida, o taxista ainda teria atirado o carro contra uns policiais. 

A idosa está bem, apesar de muito abalada com o sucedido, de acordo com o relato da filha, que estava colocando as malas no carro, quando tudo aconteceu. A senhora mais velha teria sido imediatamente auxiliada por um polícia militar que estava no local. Existe um vídeo da confusão no aeroporto, que a polícia poderá utilizar para investigar o caso e melhor entender as motivações desse taxista. 

A "guerra" entre taxistas e o aplicativo Uber continua no Brasil e em vários outros países.

Publicidade
Publicidade

Os taxistas reclamam a diminuição do trabalho e a falta de regulamentação da Uber. A questão é que, mesmo sem regulamentação, o trabalho da Uber é, ao que tudo indica, legal, e não tem como impedir. Pior ainda fica a situação das pessoas que estão tentando utilizar o serviço que lhes parece mais cômodo e mais barato, mas que  estão sofrendo alguns dissabores por conta disso. Como essa idosa, no Galeão, passou por um grande susto;

A Uber é uma tecnologia em que  as pessoas podem contatar motoristas profissionais particulares pela internet, de uma forma segura, rápida e cômoda. É uma nova alternativa aos anteriores meios de locomoção, como táxis e outros transportes públicos, mas está encontrando vários problemas na aceitação. 

Naturalmente, os taxistas estão sentindo seu negócio ameaçado e estão lutando para que a Uber não seja permitida. 

Em São Paulo, mais um caso grave nessa "guerra".

Publicidade

Um motorista da Uber foi agredido violentamente por um grupo de vinte taxistas, na madrugada da última quarta-feira. Um grupo de taxistas teria travado a marcha de seu carro e afastado os seus clientes, antes de começar a agredir o homem, que tinha conseguido chamar a polícia enquanto eles mandavam os clientes embora. 

Apesar da rápida ação policial, o motorista da Uber teve que ir no hospital, onde foi suturado com cinco pontos. Durante a cena de pancadaria, os taxistas teriam chamado o homem de "traíra", mas ele se defende dizendo que apenas estava "trabalhando para pagar as contas". 

E qual é a sua opinião sobre a Uber? Concorda com esse aplicativo? Deixe seu comentário! #Crime #Casos de polícia