Nicolas Labre Pereira de Jesus, também conhecido entre os 'manos' do tráfico como 'Fat Family', é apontado como chefe da venda de drogas na região e estava internado desde segunda-feira após ser atingido por um tiro em um confronto com a polícia. Fat também é irmão de um dos líderes do Comando Vermelho.

Segundo funcionários do Hospital Municipal Souza Aguiar, não havia qualquer controle nas visitas que o traficante recebia, seja por falta de despreparo de alguns funcionários ou da polícia que o escoltava, seja por medo de represálias. O criminoso chegou a fazer pose para fotos tiradas por supostos familiares e essas imagens foram divulgadas na internet posteriormente.

Publicidade
Publicidade

Aviso sobre o resgate

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro avisou a Secretaria de Segurança Pública na última quinta-feira, 16, que criminosos da região planejavam resgatar o traficante no hospital, antes que ele tivesse alta e fosse levado para a prisão.

Veja apurou, com exclusividade nessa manhã, que o alerta foi emitido por volta das 20h de quinta-feira. Após obter as informações, a polícia civil transmitiu o alerta para a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro e para a alta Cúpula da Polícia Militar.

O resultado

Mesmo com o aviso, a Secretaria não fez nada e na madrugada desse domingo, 19, às 3h30 da manhã, mais de quinze homens adentraram o hospital e resgataram o criminoso, mas antes deixaram um rastro de destruição pelo caminho, mantando o filho de um oficial da Marinha que buscava atendimento médico no local e baleando um enfermeiro e um policial militar.

Publicidade

Também usaram uma enfermeira como refém para chegar ao quarto do traficante.

No momento da ação, o traficante era escoltado por apenas dois policiais militares que se renderam por medo de gerar uma chacina dentro do hospital. Funcionários e pacientes ficaram em pânico com o ocorrido. Para entrar na unidade hospitalar, os bandidos usaram um vendedor ambulante como 'escudo humano'.

O Rio está abandonado e as Olimpíadas correm riscos

O #Crime aconteceu onde daqui 45 dias o Brasil sediará as Olimpíadas, recebendo dezenas de chefes de Estado de todo o mundo. Embora milhares de policiais e agentes das forças armadas tenham sido convocados para atuar nas ruas do Rio durante as competições, a audácia dos criminosos gera receios sobre possíveis atentados contra turistas e políticos internacionais.

Além disso, o crime aconteceu há um quilômetro do Batalhão de Choque da Polícia Militar e da sede da Polícia Civil. A Secretaria de Segurança fica há quinhentos metros do Souza Aguiar. Nesse momento, é muito provável que ninguém dos direitos humanos apareça para saber como os familiares da vítima fatal estão, tão pouco promovam assistência às duas vítimas que lutam para sobreviver, mas uma dúvida paira sobre as cabeças da imprensa e dos cidadãos, sobretudo cariocas:

O crime aconteceu por negligência ou aquela parte podre da polícia que foi apresentada no filme 'Tropa de Elite' decidiu sair das telas do cinema e tocar o terror no Rio? Se a segunda alternativa prevalecer, a nova pergunta que paira nesse momento em que o Rio sofre com as consequências de várias administrações políticas mal feitas é: Onde estará o 'Capitão Nascimento' que vai tentar resgatar a antiga cidade maravilhosa do fundo do poço?

Deixe a sua opinião com um comentário. #Corrupção #Violência