Por volta das 21 horas de 13 de junho, criminosos invadiram a Escola Municipal João Kopke, localizada na capital do estado, no bairro de Piedade, zona norte do Rio de Janeiro. Por demorar a encontrar a chave de seu carro, que seria levado na ação, uma professora foi agredida a chutes.

A escola municipal foi invadida por criminosos armados. Os assaltantes levaram os pertences de todos que se encontravam no ambiente. Alunos e professores da João Kopke foram vítimas da ação, que foi registrada na 24ª Delegacia de Polícia, também situada em Piedade.

Ao todo os criminosos fizeram 10 vítimas e subtraíram diversos pertences, dentre eles celulares, dinheiro e o carro da professora agredida na ação.

Publicidade
Publicidade

Nenhum disparo foi efetuado.

Uma das alunas vítima da ação relatou que os ladrões ordenaram que todos levantassem de suas cadeiras e colocassem os seus pertences na mesa - nesse instante ocorreu a agressão à professora. Após xingá-la, o marginal repetia "a chave, eu quero a chave", e a professora, em desespero, não a encontrava. O marginal acreditou que a mulher não queria entregar o veículo e iniciou uma série de agressões, que incluíam ofensas e chutes.

O bairro de Piedade, muito conhecido pela população carioca, já teve uma das universidades mais importantes do país: a Universidade Gama Filho, que ao falir há cerca de 3 anos, praticamente levou o bairro ao abandono.

Piedade carece de infraestrutura, e os assaltos a alunos dentro das instituições de ensino já eram evidentes desde os tempos da universidade.

Publicidade

Em algumas ocasiões, os bandidos levavam os veículos de dentro do estacionamento da instituição ou abordavam os jovens nos entornos do campus da Gama Filho.

A intenção da prefeitura em construir o estádio do Engenhão para "estimular" o desenvolvimento dos bairros em seu entorno, dentre eles Piedade, ao que parece não deu certo. Nem a sensação de segurança os moradores da região tem.

Recentemente, em reportagem exibida pela Rede Globo, ladrões praticavam assaltos em plena luz do dia dentro da estação de trem. Sem pressa ou retaliação, os criminosos seguiram tranquilamente para roubar todos os que ali estavam. #Educação #Crime #Investigação Criminal