Na manhã desta sexta-feira (17), uma casa em construção, possível obra irregular, no município de Rio das Ostras, na Região dos Lagos, no interior do Rio de Janeiro, desabou. Quatro pessoas morreram no local: mãe, filha, neto e genro. Dois homens, de 56 e 62 anos, foram encaminhados para o Pronto-Socorro Municipal.

O #Acidente ocorreu por volta das 10h na Rua Bouganville, esquina com a Rua Dama da Noite, no bairro Âncora. A construção, que possuía três andares, desabou sobre seis pessoas. As informações foram passadas pela assessoria da Prefeitura, que acompanhou o resgate. Não souberam informar a causa do desabamento. 

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao IML de Macaé, e devem ser enterrados neste sábado, porém, o local ainda não foi divulgado.

Publicidade
Publicidade

A assessoria de imprensa da prefeitura identificou os corpos como sendo de Marlene Chaves Santos, mãe e dona da casa; Cátia Darlene Chaves, filha de Marlene e funcionária do Pronto-Socorro da cidade; Emilson Ferreira Sousa, esposo de Cátia e também funcionário do Pronto-Socorro e a filha do casal, a adolescente Duane Chaves dos Santos, de 17 anos.

Os dois sobreviventes são José Luiz de Oliveira e José de Melo da Silva, que encontram-se no Pronto-Socorro municipal. Segundo informações, ambos passam bem, e tiveram leves escoriações.

De acordo com informações da Defesa Civil, o último corpo a ser encontrado foi por volta das 14h. As buscas foram encerradas as 14h30min. O local foi interditado pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros, que isolou também o imóvel ao lado como medida preventiva.

Publicidade

A Polícia Militar e a Polícia Civil estão no local.

Equipes da Secretaria de Obra, do Serviço Público e do Bem-Estar Social também auxiliaram nas buscas junto à Defesa Civil e a Guarda Municipal.

Embora a Secretaria de Obras de Rio das Ostras tenha informado que irá averiguar se existe notificação sobre a construção do imóvel de três pavimentos, o local onde o mesmo foi construído é área de invasão e o terreno não possui registro no município. Não consta identificação de engenheiro responsável pela obra no local como é requerido pela secretaria. #Morte