Em tese, ela serve para educar e punir o cidadão infrator. Muitos são seus defensores, existem sempre aqueles que reproduzem o jargão: "se não doer no bolso, desrespeitam as leis". Uma coisa é fato: a suspeita de que existe uma 'indústria da multa' tem se tornado cada vez mais evidente.

Obras estão parando por falta de recursos. Pelo mesmo motivo, o Comperj e a indústria naval seguem estacionados, mas lá estão eles, os pardais de trânsito seguem sendo instalados e com sua manutenção sendo feita à risca. Em um curto trajeto na Avenida das Américas, por exemplo, é possível enxergá-los aos montes.

Se a suspeita dirigia-se apenas ao imaginário popular, agora ela começa a aparecer em números.

Publicidade
Publicidade

Em matéria publicada pelo jornal fluminense 'O Dia', foi apurado casos em que o agente de trânsito conseguia aplicar uma multa de trânsito a cada 30 segundos.

O balanço de 2015 mostrou que a Guarda Municipal do Rio de Janeiro aplicou mais de 1 milhão de multas, os chamados autos de infração, o que seria algo em torno de 117 multas a cada hora. Para se ter uma noção do montante deste número, essa quantidade foi exatamente o dobro do apurado na cidade de São Paulo, que dispõe da maior frota nacional.

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) disponibilizou um email para apurar denúncias contra a informal 'indústria da multa', que cada vez mais ganha notória evidência. A conscientização do cidadão ajuda a encher os cofres da prefeitura, que somente ano passado contou com aporte de quase R$ 190 milhões oriundos de infrações de trânsito.

Publicidade

O principal questionamento feito pelos cidadãos prejudicados pelas infrações refere-se à falta de provas que evidenciem que a irregularidade fora cometida, como também a falta de orientação e de sinalização adequada as vias da cidade

A revolta da população carioca também se traduz em números. No balanço do primeiro mês de funcionamento, o chamado 'Disque-Multa' da Alerj alcançou 826 chamadas protestando contra as infrações.

Outra importante crítica sobre o recebimento das infrações de trânsito trata-se sobre o envio da notificação ao motorista. Em várias reclamações, os 'infratores' mencionaram que somente são notificados às vésperas do encerramento dos prazos para apresentarem os recursos.

Caro leitor, qual a sua opinião a respeito da existência de uma 'indústria da multa' por trás das campanhas de conscientização a que todos os cidadãos estão submetidos? #Governo #Crise #Finança