O Prefeito de Macaé, no litoral do estado do Rio de Janeiro, noticiou em rede social, no dia 30 de maio, que a #Petrobras, através de seu gerente geral na Bacia de Campos, informou a sua intenção de permanência no município.

"No comunicado eles reafirmam o que eu já havia falado por aqui: a Petrobras não vai sair de Macaé e Macaé é de extrema importância pra Petrobras."

No comunicado enviado ao prefeito, a empresa afirma que está previsto para 2017 a exploração em dois campos: Tartaruga Verde e Tartaruga Mestiça, ambos do pós-sal, teste de reservatório de forno em Albacora no pré-sal, e manterá a exploração dos campos de Marlim e Voador que receberam autorização da ANP para prorrogar os contratos de concessão até 2052.

Publicidade
Publicidade

Porém, em maio do ano passado, o campo de exploração do pós-sal, Tartaruga Verde, e 30% da fatia que a companhia têm do pré-sal no bloco de Pão de Açúcar, na Bacia de Campos, foram postos a venda. 

Por partir de Macaé o monitoramento e escoamento do óleo e gás produzido e o controle do monitoramento das embarcações e operações submarinas, a empresa afirma que está reavendo as locações de imóveis no município. Está localizado também em Macaé o maior polo processador de gás natural do Brasil, a termoelétrica Mario Lago com capacidade de abastecimento para até 2 milhões de habitantes, bases administrativas, infraestrutura aeroportuária, portuária e de processamento da produção.

Visto o comprometimento e expansão da Petrobras nestes 39 anos de atuação no município de Macaé, gerando mão de obra e o crescimento da cidade, o gerente geral, Marcelo Ferreira Batalha, afirma que em 2017 os 40 anos de exploração da Bacia de Campos permanecerá com o objetivo de contribuir com o crescimento da região e do Brasil.

Publicidade

O prefeito Dr. Aluízio diz que "esse comunicado reforça nossas expectativas de que as coisas vão continuar avançando em Macaé". 

A população recentemente vive uma onda de #Desemprego provocada pela crise econômica e crise na própria empresa, e queda do repasse dos royalties.

Apesar do prefeito ter ido às redes sociais noticiar o feito, ele participou no mesmo mês de audiência pública realizada pela comissão especial para discutir o projeto (4567/16 e apensados) de autoria do senador José Serra, que muda pontos do marco legal do pré-sal (Lei 12.351/10) com a finalidade de desobrigar a Petrobras de ser a única operadora da província petrolífera.  #Dentro da política