Foi apresentado, na última segunda-feira (13), o plano de reconstrução do trecho da ciclovia Tim Maia, entre o Vidigal e São Conrado, destruído no dia 21/04.

Para apontar as causas do acidente e avaliar a segurança de toda a ciclovia, a Prefeitura do Rio contratou uma perícia independente, constituída pela Coppe/UFRJ e INPH (Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias).

Inauguração

A obra será executada pelo consórcio responsável pela construção da ciclovia e será executado sem ônus adicionais aos cofres público.

O prazo previsto pela prefeitura no plano de reconstrução é de “tudo fique pronto antes da abertura da Olimpíada, prevista para o dia 5 de agosto.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, a ciclovia só será reaberta quando o sistema de monitoramento e o estudo de riscos estiverem completos.”

Solução adotada

Após o término dos estudos, a solução adotada para reconstrução do trecho atingido aponta que “será necessário um reforço estrutural da plataforma com a utilização de cargas adequadas aos esforços vertical e horizontal; o fortalecimento dos pilares; e a ancoragem da estrutura na rocha para ondas com recorrência de 100 anos.”

Recomendações

O Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias recomendou a instalação de um sistema de monitoramento de ondas.

Sendo que no plano operacional deste sistema de monitoramento há previsão de identificação de ressaca e outros eventos climáticos no mar, a inclusão dessas informações nos boletins do Centro de Operações Rio, a instalação de sinalização - com placas informativas e interdição - e a instalação de câmeras e sinais de tráfegos nos 8 acessos da ciclovia.

Publicidade

Ciclovia

O trajeto total da ciclovia, ligando o Leblon à Barra, terá sete quilômetros de extensão.

Batizada em homenagem ao cantor Tim Maia, conta com 3,9 quilômetros de extensão e custou aos cofres públicos R$ 45 milhões.

O trecho inaugurado liga o Leblon a São Conrado, faz parte do Complexo cicloviário Tim Maia, e foi inaugurado em janeiro.

Uma outra faixa foi construída sobre o Elevado do Joá para contribuir com a ampliação da malha cicloviária da cidade, integrando as ciclovias existentes em São Conrado, na Barra da Tijuca e no Recreio dos Bandeirantes, e será inaugurada após a perícia independente concluir a inspeção. #Rio2016