A atitude do governador interino do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, em decretar estado de calamidade pública por conta da #Crise financeira enfrentada, ligou o alerta no Palácio do Planalto. O governo Temer não quer que outros estados sigam o exemplo do Rio para pressionarem a União.

Tendo esse receio em mente, o presidente em exercício Michel Temer comandará uma reunião com todos os governadores do país nesta segunda-feira, 20, em Brasília. O medo de um “efeito cascata” fez com que, inclusive, Temer não desse nenhuma declaração pública sobre o caso, que foi tomado na última sexta-feira.

A crise financeira entre os estados não é exclusividade dos cariocas, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

O Rio Grande do Sul também sofre com o aumento da dívida com a União e na atual gestão do governador José Ivo Sartori, PMDB, que está no cargo desde janeiro de 2015, o parcelamento de salários dos servidores tem sido uma prática constante.

Na quinta-feira passada, dia 16, véspera do anúncio do decretado de calamidade do Rio de Janeiro, Temer esteve pessoalmente com o governador fluminense em exercício Francisco Dornelles, que o informou da sua decisão. O Planalto tem estudado alguma saída legal para que a União possa socorrer o Rio, e cerca de R$ 3 bilhões podem ser liberados até semana que vem. #Rio2016