Um estudante da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ - natural de Belém do Pará, foi encontrado sem vida na noite deste sábado (02), no Campus do Fundão, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O corpo de Diego Vieira Machado, de 24 anos, foi encontrado em um matagal, perto do alojamento dos estudantes onde morava, às margens da Baía de Guanabara. Diego já teria passado pelo curso de letras, mas no momento cursava arquitetura. 

A Polícia encontrou o corpo do rapaz após comparecer ao local para verificar uma denúncia. O corpo estava com marcas de luta e sem as calças. Foi realizada uma perícia detalhada no lugar do #Crime e as investigações já foram iniciadas para a apuração dos envolvidos na morte de Diego.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Pérola Gonçalves, amiga da vítima, o rapaz além de ser forte e alto, já lutou judô pela UFRJ e treinava kung fu, sabendo, por isso, se defender muito bem. Pérola acredita que o crime não tenha sido praticado por uma pessoa só, e acredita o que ocorreu foi um crime de ódio por ele ser negro e homossexual. Além disso, ela afirma que ele já havia sofrido ameaças, inclusive dentro do alojamento, e era zoado por ser do norte do Brasil. 

Apesar do pouco tempo de amizade, menos de um ano, Pérola afirma que ele era seu melhor amigo, e se falavam o dia todo. Os pais de Diego faleceram em 2014, em um acidente de carro, por isso, seus amigos eram como uma família, acrescentou Pérola. 

Alunos reclamaram, em uma página do Diretório Central dos Estudantes Mário Prata, da falta de policiamento na região e admitiram que têm medo de caminhar pela área mesmo que seja de dia. 

O DCE Mário Prata emitiu uma nota onde lamenta a morte do estudante Diego e pede mais segurança no Campus da Universidade, para que possam circular livremente pelo local sem correrem o risco de terem seus pertences roubados ou mesmo seus corpos e vidas violentadas, como aconteceu com o jovem Diego. 

A Universidade também emitiu uma nota onde comunica a morte do estudante e lamenta o ocorrido e informou que a Reitoria acompanhará de perto as investigações do caso junto com as autoridades policiais.

Publicidade

Em nota, afirma que a família do rapaz, do Estado do Pará, foi informada sobre o falecimento do rapaz, no sábado (02).  #Investigação Criminal #Homofobia