Na tarde dessa sexta-feira (8), a #Justiça carioca revogou a prisão de Felipe Garcia Heiderich, após a denúncia do Ministério Público. Felipe é acusado de praticar crime de pedofilia contra o enteado de cinco anos e está preso desde terça-feira (5). Leandro Meuser, advogado de defesa de Felipe, utilizou o perfil de seu cliente no Facebook para comunicar a revogação da prisão, afirmando que estavam apenas aguardando a finalização dos "trâmites burocráticos" para que Felipe fosse colocado em liberdade. Bianca Toledo, ex-mulher de Heiderich, considerou que a decisão judicial não fazia qualquer sentido e afirmou que a justiça do país é uma loucura.

Publicidade
Publicidade

O mesmo juiz que decretou a prisão de Heiderich na terça-feira foi quem a revogou nessa tarde. Se trata do juiz da 17.ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, Paulo César Vieira Carvalho Filho. Como a decisão saiu no final da tarde, Felipe não poderá deixar a prisão nessa sexta-feira. O advogado espera que não seja necessário aguardar até segunda (11) para a soltura do seu cliente, estando na expectativa de que tudo se resolva já no sábado.

Restrições

Apesar de poder responder ao processo em liberdade, Felipe Garcia Heiderich está proibido judicialmente de se aproximar da ex-mulher Bianca Toledo e do enteado, que não teve o nome divulgado em respeito à lei de proteção à criança. Felipe também será monitorado com uma tornozeleira eletrônica, a fim de que não fuja no decorrer do processo.

Publicidade

Como o Ministério Público ofereceu a denúncia contra Felipe, a prisão foi revogada, uma vez que a mesma só vale para o período do inquérito policial.

O parecer da delegada

A delegada do caso, Cristiana Bento, afirmou que Felipe possui "alto grau de perversão" e que a criança teria sido molestada durante os momentos em que tomava banho. Também defendeu que sua prisão era imprescindível devido a periculosidade do ato cometido contra o menor de idade.

A denúncia foi parar no Congresso Nacional

Na quarta-feira (6), o senador Magno Malta usou a sua oportunidade de discursar na tribuna para dizer que foi pressionado pelas organizações religiosas do país a denunciar que Felipe havia cometido o #Crime de pedofilia. Na ocasião chamou Heiderich de "falso pastor" uma vez que ele pregava junto com a mulher. #Casos de polícia