Na segunda-feira (25), o PDT (Partido Democrático Trabalhista) tornou oficial o seu apoio à candidatura de Pedro Paulo Carvalho do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) para a prefeitura do Rio de Janeiro. Com isso, o PDT é o 16º partido a integrar a coligação ‘Juntos pelo Rio’, da qual também fazem parte o DEM, PTdoB, PTC e PEN. Durante a convenção que marcou o lançamento da candidatura de Pedro Paulo e o apoio do PDT, foi anunciado o nome do vice-prefeito da sua chapa. A escolhida foi a deputada estadual Cidinha Campos, que já foi candidata a prefeita do Rio de Janeiro.

Após divulgar no seu Facebook uma foto na qual aparece ao lado de Pedro Paulo e Eduardo Paes, atual prefeito do Rio de Janeiro, Cidinha Campos foi duramente criticada pelos internautas.

Publicidade
Publicidade

Vários deles lembraram do fato que o candidato do PMDB respondeu a uma acusação de agressão a sua ex-mulher, Alexandra Marcondes. Um usuário do Facebook disse que Cidinha não tinha vergonha na cara, pois aceitou ser vice de um homem que era agressor de mulheres. Outro internauta se mostrou decepcionado com a atitude da deputada e afirmou não existe político que mereça o seu voto.

Na semana passada, durante a convenção do PMDB, a candidatura de Pedro Paulo para suceder a Eduardo Paes na prefeitura do Rio de Janeiro foi oficializada. O deputado federal aproveitou para apresentar o seu plano de governo “Rio que a gente quer” e falou sobre os cinco principais pontos do documento: saúde permanente, ensino integral, gestão responsável de recursos e oferta de oportunidades, que propõe a geração de empregos e oferta de transportes de grande capacidade.

Publicidade

Pedro Paulo já exerceu o cargo de secretário-chefe da Casa Civil e secretário de Coordenação do Governo durante os oito anos de governo de Eduardo Paes. Além disso, ele está no segundo mandato como deputado federal.

Além de Pedro Paulo, já oficializaram a sua candidatura para a prefeitura do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSOL), Flavio Bolsonaro (PSC), Carlos Osório (PSDB) e Jandira Ferghali (PCdoB). #Eleições #Eleições 2016 #Dentro da política