Na mesma entrevista publicada pela CNN em que criticou o governo estadual do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, 4, o prefeito da cidade Eduardo Paes voltou a afirmar que a epidemia do #Zika Vírus não preocupa em nada na realização dos Jogos Olímpicos, que se iniciam a partir do dia 5 de agosto, ou seja, daqui a um mês.

O prefeito foi indagado sobre o tema do zika e demonstrou tranquilidade na resposta. A mesma calma do político carioca não é tida por alguns atletas de outros países, que cancelaram sua vinda por temer os efeitos do vírus. Na semana passada, o golfista australiano líder do ranking mundial do esporte, Jason Day, anunciou que não vem ao Brasil para os Jogos, sob a seguinte alegação:

“Com pesar, anuncio que não irei ao Rio de Janeiro para as Olimpíadas em agosto deste ano.

Publicidade
Publicidade

A razão principal dessa minha decisão é o temor com relação aos efeitos do zika vírus, sua possível transmissão e o potencial risco para futuras gestações da minha esposa e membros de nossa família”, comunicou Day.

Para tranquilizar os turistas e os atletas preocupados com o zika, Eduardo Paes disse que, no momento, nem é o Rio de Janeiro a localidade com mais incidências do vírus. Na mesma linha, ele citou que casos isolados de fatalidade podem ocorrer em qualquer local.

“Se você é americano, por exemplo, não recomendo ir até a Florida, porque lá há mais casos do zika vírus do que o Rio de Janeiro no momento. Não digo que o zika não é um problema, ele é um problema sim. E nós, aqui, estamos combatendo”, disse.

“Problemas nós encontramos em todas as cidades. Lá na Disney, por exemplo. Uma criança caiu em um lago e um crocodilo a atacou.

Publicidade

Em Orlando, numa boate gay, um atirador entrou e matou vários. Problemas ocorrem, mas quando você se torna cidade olímpica, isso cresce”, aumentou. #Rio2016